Segunda-Feira, 11 de Junho de 2018, 10h08
Agradecer sempre

MICHELY FIGUEIREDO

Edson Rodrigues

Michely Coluna

 

Eu agradeço, eu agradeço, eu agradeço, eu agradeço... Desde que comecei a trilhar esse caminho mais próximo à espiritualidade, tento incluir nos meus dias o hábito de agradecer, seja por uma pequena ação até a mais grandiosa, por qual esperava ansiosa. Quando você se habitua a agradecer, percebe o quão próspero é. Muitas vezes associamos a prosperidade apenas a existência de bens materiais abundantes. E não é bem assim. Somos prósperos ao ter saúde, hamornia familiar, ao desempenhar o emprego que gostamos, ao receber carinho, nos laços verdadeiros de amizade, ao ajudar o próximo, quando nos olhamos e nos aceitamos como somos, e por aí vai.

O mantra do agradecimento precisa ecoar forte em todas as situações da vida. Até mesmo naquelas que consideramos ruins. Imagine agradecer por ter sido mandada embora de um emprego? Mas é isso mesmo. Penso que se nos desligam de algo, é porque o nosso ciclo ali se fechou, nossa missão foi concluída. É chegada a hora de se conectar a novas pessoas, novas energias, novas tarefas, novos ambientes. Agradeça sempre.

Mas o que o ato de agradecer implica no meu dia a dia? A energia da gratidão verdadeira faz com que seu campo energético mude de vibração. Mudando a vibração, tornando-a cada vez mais leve, aproximamos de nós situações que condizem com aquele tipo de energia. Desta forma, o cotidiano fica mais leve e prazeroso.

Somos energia. Quantas vezes ao chegar perto de alguém que reclama demais você não se sentiu incomodado (a)? É justamente porque a energia daquela pessoa está densa, carregada de maus sentimentos e ingratidão.

Parece maluquice o que estou dizendo, não é mesmo? Mas cada vez mais a espiritualidade passa a fazer parte do nosso cotidiano, esse é um caminho sem volta. E não falo aqui de uma religião específica, que fique claro. Até mesmo a Medicina já começou a entender que a espiritualidade ajuda no tratamento de algumas doenças, principalmente naquelas pessoas que sofrem com algum quadro de câncer ou distúrbio psicológico. Apegados a fé, conseguem, juntamente com o tratamento alopático, reverter quadros de dores crônicas, por exemplo. A taxa de êxito do tratamento é maior naqueles que mantêm alguma tipo de crença na espiritualidade.

São novos tempos, em que o material deixará de ter tanta importância, dando lugar ao ser, à nossa essência divina. E o primeiro passo em todo esse processo é olhar para si e agradecer. Que tal mudar de hábito e experimentar as maravilhas nesse mudança de padrão?

 

*Michely Figueiredo é jornalista, psicoterapeuta reecarnacionista, mãe do Inã, estudante de acupuntura, caçadora de amizades sinceras, apaixonada pelas oportunidades de transmutação


Fonte: HiperNotícias - Você bem informado
Visite o website: http://hipernoticias.com.br