Sábado, 24 de Agosto de 2019, 09h:30

Tamanho do texto A - A+

Empresário confessa ter matado mulher por causa de dívida de R$ 14,5 mil

Por: REDAÇÃO

O empresário Leandro José Reis confessou ter matado e ocultado o cadáver de Elida Cristina da Silva Fardin, 35 anos. Ele foi preso pela Polícia Civil, nesta sexta-feira (23) em ação da Divisão de Homicídio e Proteção à Pessoa de Sinop (499 km ao Norte).

Arquivo Pessoal

Elida sinop

 

O corpo da mulher foi encontrado em uma valeta próximo a subestação de energia. O crime teria ocorrido quando a vítima foi buscar um valor em dinheiro com o suspeito a pedido do marido.

As investigações iniciaram na última segunda-feira (20), quando o marido da vítima compareceu à delegacia para relatar o desaparecimento da sua esposa, que saiu de casa a seu pedido, no dia anterior, para buscar uma quantia em dinheiro com Leandro José.

Segundo o companheiro de Elida, algum tempo depois ele recebeu uma mensagem da esposa relatando que recebeu o valor de R$ 14,5 mil e que precisava espairecer e não retornou mais para casa. O marido desconfiou da mensagem, uma vez que foi escrita com palavras que não seriam utilizadas pela vítima. Ao tentar entrar em contato com a mulher, o telefone estava desligado.

A equipe da Polícia Civil de Sinop iniciou as investigações e após diligências e entrevistas, intimaram novamente o suspeito, Leandro José, para prestar esclarecimentos, pois ele teria sido a última pessoa a ter contato com Elida.

Interrogado, ele confessou que matou a vítima e ainda informou o local onde o cadáver estaria. Segundo o suspeito, após uma discussão com a vítima, ele a pegou por trás e a enforcou com uma corda de nylon. O corpo foi colocado em um saco para dejetos e lacrado com fita adesiva. Por volta das 18h30, Leandro José colocou o corpo em seu veículo e o jogou em uma valeta, próximo a subestação de energia.

Os policiais foram até o local indicado e encontraram o corpo da vítima, envolto em sacos plásticos de cor preta.

Avalie esta matéria: Gostei +3 | Não gostei - 1