Quarta-Feira, 22 de Novembro de 2017, 09h:04

Tamanho do texto A - A+

Homem é condenado a 13 anos de prisão por matar usuário em briga por bicicleta

Por: JESSICA BACHEGA

A juíza Mônica Catarina Perri, da Primeira Vara Criminal de Cuiabá, sentenciou o réu Wellerson dos Santos Costa a pena de 13 anos de prisão, em regime fechado, pela morte de Wagner de Souza Guimarães. O réu foi submetido a júri popular juntamente com o acusado de ser seu comparsa no crime, Rogério Santos de Castro, que foi absolvido por falta de provas que o incriminassem. Ambos foram julgados nessa semana.

 

Alan Cosme/HiperNoticias

juiza monica catarina perri

 Juíza Mônica Perri proferiu a sentença

Segundo os autos do processo, o crime ocorreu em março de 2009, no bairro Pedra 90, quando a dupla abordou a vítima e a esfaqueou. Um terceiro suspeito teria participado da ação criminosa, mas este faleceu durante a tramitação processual.

 

O crime teria sido cometido por conta de um desentendimento entre o réu e a vítima, que seriam usuário de drogas, devido a venda um bicicleta.

 

Conforme apurado durante a investigação do homicídio, a vítima teria vendido a bicicleta de Wellerson, vulgo “macaquinho” , sem sua autorização, além disso houve também desentendimento por causa do entorpecente.

 

Irritado com o episódio, o réu decidiu que iria matar a vítima e seguiu ao seu encontro juntamente com outros dois comparsas. 

 

No caminho, o trio achou a faca enferrujada que foi utilizada no crime. Próximo a Escola Municipal Gastão Muller, os acusados encontraram a vítima. Cada um dos comparsas segurou os braços da vítima e Wellerson desferiu o golpe no pescoço da vítima. O trio fugiu do local, abandonando a vítima que morreu instantaneamente.

 

O caso foi registrado pela Polícia Militar, que prendeu os acusados pouco tempo após o crime, mas ambos foram soltos. 

 

Ambos foram detidos novamente e Wellerson estava recluso na Cadeia Pública de Sinop, sendo recambiado para  Cuiabá para participar do julgamento. Rogério estava detido na Penitenciária Central do Estado (PCE).

 

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei

Leia mais sobre este assunto