Domingo, 13 de Outubro de 2019, 21h:17

Tamanho do texto A - A+

Grêmio goleia em Belo Horizonte, sobe para o G6 e amplia crise do Atlético-MG

Por: CONTEÚDO ESTADÃO

Tranquilo, leve em campo e despreocupado, o Grêmio dominou e goleou o Atlético-MG neste domingo por 4 a 1, fora de casa, no Independência, subiu para o grupo dos seis primeiros colocados do Campeonato Brasileiro e aumentou a pressão no time mineiro.

Além de ampliar a crise, a derrota em casa eleva ainda mais a pressão sobre o técnico Rodrigo Santana. Ele ficou perto de sair, mas a diretoria bancou sua permanência recentemente. Desta vez, a situação parece insustentável. Prova disso é a reação de boa parte dos torcedores, que, ainda durante a partida, puxaram o grito de "Cuca, Cuca", técnico campeão da Libertadores em 2013 pelo Atlético e que deixou o comando do São Paulo há pouco tempo.

Os jogadores também tiveram de ouvir vaias e muitos xingamentos da torcida. O clima ficou tão tenso que, no momento em que participava do aquecimento com os outros atletas, Ricardo Oliveira se descontrolou com as ofensas da torcida e precisou ser acalmado pelos companheiros.

Os tropeços em sequência deixaram o time mineiro estacionado nos 31 pontos, na parte intermediária da tabela e, assim, ainda mais longe da zona de classificação à Copa Libertadores, a qual a equipe integrou por várias rodadas, e agora mais próximo da zona de rebaixamento. O Atlético-MG venceu apenas um dos últimos 11 jogos e somou apenas quatro pontos neste período.

Em contraste com o cenário vivido pelo rival deste domingo, o Grêmio passa por um momento positivo, visto que venceu seis dos últimos dez jogos no torneio e, com o triunfo em Belo Horizonte, foi aos 41 pontos, ultrapassou o arquirrival Internacional e subiu para sexto lugar, o último dentro do grupo que garante vaga na próxima edição da Libertadores. A competição intercontinental, aliás, é o principal foco do time de Renato Gaúcho, que jogará a segunda partida da semifinal contra o Flamengo no próximo dia 23, no Maracanã.

Em campo, a questão psicológica fez muita diferença. De um lado, o Grêmio, tranquilo e sem muito a perder, jogou leve e construiu a vitória com naturalidade e contando com falhas individuais e também coletivas do adversário, fruto principalmente de um visível nervosismo.

O primeiro gol saiu a partir de uma falha do goleiro Wilson aos 33 minutos. No lance, Rafael Galhardo chutou meio sem ângulo, com curva, e o arqueiro atleticano aceitou. Ansioso, o time mineiro continuou errando e, sem conseguir reagir, levou o segundo gol de pênalti, marcado pela arbitragem depois que Patric se enroscou com Luan na área. Maicon converteu e ampliou o placar.

Nos acréscimos da primeira etapa, outra penalidade, desta vez a favor do Atlético, sofrida por Luan, confirmada com o auxílio do arbitro de vídeo e convertida por Di Santo, recolocou o time mineiro no jogo. A reação, contudo, foi efêmera, já que no início do segundo tempo Pepê marcou de cavadinha e sepultou qualquer chance de virada atleticana.

Aos 22 minutos, uma entrada feia de Cazares em Luan custo o vermelho ao jogador do time mineiro. Nos minutos finais, o Grêmio transformou a vitória em goleada com um bonito gol de Alisson e aumentou ainda mais o calvário atleticano, de modo que os jogadores tiveram de ouvir "olé" em tom de ironia vindo da própria torcida.

Na próxima rodada, a 26ª do Brasileirão, O Grêmio mede forças com o Bahia, em duelo agendado para quarta-feira, às 19h15, em Porto Alegre. No mesmo dia e horário, o Atlético-MG tenta aliviar a crise diante do CSA, fora, de casa, no Rei Pelé.


FICHA TÉCNICA:

ATLÉTICO-MG 1 x 4 GRÊMIO

ATLÉTICO-MG - Wilson; Patric, Réver, Igor Rabello e Hulk; Nathan, Elias (Geuvânio), Luan, Cazares e Marquinhos (Vinícius); Di Santo (Alerrandro). Técnico: Rodrigo Santana.

GRÊMIO - Paulo Victor; Rafael Galhardo (Paulo Miranda), David Braz, Pedro Geromel e Cortez; Michel, Maicon (Luciano), Alisson, Luan e Pepê; André (Thaciano). Técnico: Renato Gaúcho.

GOLS - Rafael Galhardo, aos 33, Maicon (pênalti), aos 43, e Di Santo, aos 49 minutos do primeiro tempo. Pepê, aos 2, e Alisson, aos 48 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Luiz Flavio de Oliveira (Fifa/SP).

CARTÕES AMARELOS - Geuvânio, Luan e Nathan (Atlético-MG); André (Grêmio).

CARTÃO VERMELHO - Cazares.

RENDA - R$ 81.872,00.

PÚBLICO - 12.974 pagantes.

LOCAL - Estádio Independência, em Belo Horizonte (MG).

(Com Agência Estado)
Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei