Domingo, 13 de Outubro de 2019, 10h:11

Tamanho do texto A - A+

Som Nosso de Cada Dia lança um novo disco após hiato de 25 anos

Por: CONTEÚDO ESTADÃO

Em 45 anos de estrada, o grupo Som Nosso de Cada Dia teve o privilégio de experimentar os mais diversos gêneros musicais: funk, soul, blues e o rock progressivo foram se fundindo ao longo do tempo, resultando em uma sonoridade sincera, livre. O fruto dessa experiência de quase meio século poderá ser conferido pelo público no show que o grupo realiza neste domingo 13, no Centro Cultural São Paulo.

Será o momento para mostrar as canções do novo disco, Mais Um Dia, que chega para quebrar um jejum de 25 anos sem o lançamento de material inédito. O novo álbum traz cinco faixas inéditas, além de uma nova versão de estúdio para o samba funk Black Rio, de 1978, e registra, pela primeira vez, Lixo Per Capita, faixa que esteve presente no repertório da banda desde os anos 1970.

Quando surgiu, o Som Nosso era formado por um trio: Pedrão Baldanza, Manito e Pedrinho Batera. Com a dificuldade habitual enfrentada por bandas iniciantes, o trio gravou em uma semana, em estúdio com limitações técnicas e mesa de som defeituosa, seu primeiro LP: SNEGS (1974). A falta de qualidade técnica, na verdade, prejudicou o entendimento do trabalho por parte do público mas, com o tempo, seus méritos sobressaíram, tornando-o um importante disco de música progressiva.

Com o tempo, a experiência se acumulou em importantes participações, como abrir os shows de Alice Cooper no Brasil, em 1973 - o primeiro show aconteceu no Anhembi e atraiu mais de 130 mil pessoas. Uma série de tumultos, porém, interrompeu a apresentação, criando uma situação em que o próprio Cooper descreveu como o show mais assustador de sua carreira.

Ao longo de sua trajetória, o grupo gravou ainda um outro disco de estúdio, Som Nosso (1977), e outros três LPs gravados ao vivo.

Hoje estabilizado, o grupo se apresenta com Baldanza (baixo e voz), Pedro Calasso (voz e percussão), Marcello Schevano (guitarra e voz), Roberto Lazzarinni (teclados), Edson Ghilardi (bateria), Paulo Pizzulin (trompete) e André Knobl (saxofone).

Serviço:

SOM NOSSO DE CADA DIA

CENTRO CULTURAL SÃO PAULO

SALA ADONIRAN BARBOSA

RUA VERGUEIRO, 1.000.

TELEFONE 3397-4002.

DOM. (13/10), 18H. R$ 40

(Com Agência Estado)
Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei