Sexta-Feira, 27 de Setembro de 2019, 09h:22

Tamanho do texto A - A+

Garoto autista é considerado “predador sexual” por abraçar colegas

Os professores disseram que ele "ultrapassou os limites ao abraçar outra criança diversas vezes"

Por: METROPOLES

A família de um menino autista de 5 anos está revoltada com a atitude de um colégio de Chattanooga, Tennesse, Estados Unidos. A escola fez um denúncia ao estado contra Nathan após ele abraçar e beijar no rosto alguns colegas de classe. Logo em seguida, ele foi considerado um “predador sexual” e teve essa alcunha incluída em seus registros.

Segundo a mãe dele, Summey Putnam, em entrevista ao News Channel 9, os professores disseram que ele “ultrapassou os limites ao abraçar outra criança diversas vezes”. “Ele não que o que está fazendo é errado. Se você não conhece o autismo, pode pensar que ele está agindo assim porque quer, mas essa não é a situação”, desabafou.

Reprodução

Criança predador sexual

“Eu conversei com ele, pedi para que não abraçasse outras crianças. Nathan perguntou o motivo e informei que não era permitido. Mas ele não entende o que está fazendo de errado”, afirmou Summey.

Em um post no Facebook, a mãe desabafou ainda mais. “É um absurdo que esse registro esteja nos registros dele para sempre. Essa criança é autista, ele compreende tudo de uma maneira diferente. Para quem se pode pedir ajuda quando a escola não escuta nem o próprio médico da criança?”, questionou a mãe.

Segundo o Departamento de Educação do Condado de Hamilton, a escola pode reportar qualquer problema com crianças nas escolas. “O departamento determina como as penalidades serão aplicadas”, disse em nota, mas não falou do caso específico de Nathan.

 

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei

Leia mais sobre este assunto