Segunda-Feira, 10 de Junho de 2019, 11h:30

Tamanho do texto A - A+

Vereadores realizam audiência pública para debater licitação do transporte coletivo

Por: FERNANDA ESCOUTO

A Câmara Municipal vai realizar na próxima quarta-feira (12), às 9h, uma audiência pública com o objetivo de discutir o processo de licitação do transporte coletivo de Cuiabá. As empresas que vencerem o certame terão a concessão para explorarem os serviços do transporte público até o ano de 2050. A propositura da realização da audiência é de autoria dos vereadores Diego Guimarães (Progressistas) e Dilemário Alencar (PROS).

DIVULGAÇÃO

TRANSPORTE 2019


A audiência pública será aberta a população e foram convidados representantes de diversos segmentos organizados e de órgãos como da Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (SEMOB), Agência de Regulação de Serviços Públicos Delegados de Cuiabá (ARSEC), Ministério Público, Tribunal de Contas, UFMT, OAB/MT, CDL, associações de moradores de bairros, pessoas com deficiência, idosos, estudantes e usuários do transporte coletivo.

“Há anos denunciamos as precariedades dos ônibus, pontos, terminais e serviços de mobilidade de Cuiabá, problemas que podem ser resolvidos na próxima licitação, desde que ela seja feita de maneira correta. O edital lançado pela prefeitura está cheio de erros, irregularidades, além de alguns vícios, que já apontamos como o valor pré-estabelecido da tarifa sem as rotas definidas”, afirma Diego.

O vereador Dilemário pontua que a audiência servirá para as pessoas tirarem dúvidas, como por exemplo, o porque do longo prazo da concessão, o pequeno percentual inicial de 30% de ar condicionado nos ônibus, qual a garantia que haverá contínua renovação da frota, de quem será a responsabilidade da conservação dos terminais e dos pontos de ônibus, se toda frota será dotada com elevador de acessibilidade para pessoas com deficiência, como fica o direito do passe livre para o estudante e do idoso a partir de 60 anos com a nova licitação e qual o número de ônibus que as empresas serão obrigadas a colocar no horário de pico para evitar atrasos e superlotação.

“Será muito importante essa discussão, pois havendo boas propostas ou detectadas falhas que possam prejudicar o usuário do transporte coletivo vamos defender que a prefeitura possa acatar para serem aditadas ou retiradas do edital. Vamos também propor que os segmentos organizados da sociedade se mobilizem para acompanhar o andamento dessa importante licitação, cobrando para que de fato as regras sejam transparentes e justas no sentido de garantir que as empresas vencedoras do certame operem em nossa cidade com serviços de qualidade”, destacou Dilemário.

Paralisação

Nesta segunda-feira (10), cidadãos de Cuiabá e Várzea Grande foram surpreendidos com uma paralisação de 100% dos ônibus. Os motoristas alegam que as empresas não pagaram os salários na sexta-feira (7) passada, quinto dia útil do mês, conforme acordo feito pela categoria com as empresas operadoras do sistema.

Em Cuiabá, operam o sistema as empresas Pantanal Transportes, Integração Transportes e Expresso Norte Sul e, em Várzea Grande, a União Transportes, que faz o transporte intermunicipal. Cerca de 150 mil pessoas são atendidas por dia na região metropolitana.

(Com Assessoria)

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei

Leia mais sobre este assunto