Terça-Feira, 16 de Julho de 2019, 19h:00

Tamanho do texto A - A+

Vereador flagra carros da prefeitura transportando servidores para protesto

O progressista Diego Guimarães afirma que a ideia do prefeito Emanuel Pinheiro é "jogar os servidores contra os parlamentares de oposição". Aliado rebate e garante que manifestação foi "legítima"

Por: PAULO COELHO

A prefeitura de Cuiabá transportou centenas de servidores da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), na manhã desta terça-feira (16) até a Câmara de Vereadores, “com o objetivo de jogar esses servidores e a opinião pública, contra os vereadores da oposição”, devido ao corte do pagamento do Prêmio Saúde, feito pelo Executivo, o que teria atingido mais de 5 mil trabalhadores desta área, da atual gestão municipal.

Divulgação

Servidores utilizando carro da prefeitura para protesto


A “baldeação” com esse objetivo, é ilegal e revela perseguição ao parlamentares  e “uso da máquina pública para fins políticos”. Essa denúncia partiu do vereador Diego Guimarães (PP) ao apresentar fotos e vídeos, flagrando no início da manhã desta terça,  carros oficiais da Secretaria, levando os servidores até o Palácio Filinto Muller, sede da Câmara Municipal.

Conhecido como “Mensalinho” dos servidores, o Prêmio Saúde deveria ter sido pago aos servidores, na última segunda-feira (15), o que não ocorreu. De acordo com os cinco vereadores da oposição, essa “foi uma manobra do prefeito“ Emanuel Pinheiro (MDB), como retaliação, já que esses parlamentares haviam entrado com representação junto ao Tribunal de Contas (TCE), repudiando o pagamento de Prêmio Saúde ao secretário de Saúde, Luiz Possas de Carvalho, que acumula ainda o cargo de Procurador-Geral do Município e que, por meio de portaria, havia determinado o pagamento desse benefício para sí próprio. O TCE, por decisão do conselheiro Moisés Maciel, exigiu explicações da prefeitura por ter autorizado o pagamento de mais de R$  30 mil a Possas de Carvalho (R$ 7,8 mil mensais). As explicações não teriam sido apresentadas no prazo estipulado, mas o secretário/procurador devolveu o dinheiro aos cofres públicos. “Só que ele não comunicou isso ao TCE que, sem as informações, mandou suspender o pagamento do Prêmio Saúde a todo mundo, mas o nosso foco era o secretário e não os mais de cinco mil servidores”, explicou Guimarães.

Nas imagens feitas pelo próprio vereador e por sua equipe, vans e carros com a logomarca da prefeitura foram flagradas fazendo o itinerário que tinha como destino a Câmara. Num dos vídeos, um motorista de van, chega a admitir que a determinação pelo transporte partiu da “coordenadora, "ela que pediu pra trazer”. Vários carros da SMS de Cuiabá foram flagrados em frente à Câmara Municipal, um deles, inclusive, estacionado sobre a faixa de pedestres.

“Eu não vi nada disso e não acredito que isso tenha ocorrido, mas se ocorreu, tem que ser apurado. O que vi alí, foram trabalhadores que têm uma importância muito grande para o município e que lá estavam para cobrar seus direitos”, rebateu o situacionista, Juca do Guaraná (Avante), acrescentando que  “a prefeitura tem centenas de carros e é comum a circulação de veículos naquela região”.

Credito: Divulgação
Credito: Divulgação
Avalie esta matéria: Gostei +2 | Não gostei



Últimas Notícias