Quarta-Feira, 10 de Julho de 2019, 15h:37

Tamanho do texto A - A+

Projeto de Lei que regulamenta provas de laço traz segurança jurídica, diz deputado

Por: REDAÇÃO

O deputado federal Nelson Barbudo (PSL) classificou como um marco a aprovação, na Câmara dos Deputados, do Projeto de Lei que regulamenta as práticas da vaquejada, do rodeio e do laço no Brasil. O texto-base da proposta foi aprovado, em sessão plenária, realizada na terça-feira (9). O apoio ao projeto recebeu a adesão de 402 parlamentares, contra 34 que votaram contrariamente.

c?mara dos deputados

VALTENIR PEREIRA

 

Para Barbudo, o avanço do projeto traz segurança jurídica para os milhares de amantes destes esportes. “Com a consistência jurídica criada com esta aprovação, as provas de laço, rodeio e a vaquejada poderão ser realizadas respeitando a integridade dos animais e não haverá mais a insegurança criada por uma decisão isolada da Justiça”, pontuou.

O PL aprovado pelos deputados obedece a Emenda Constitucional 96, que tornou a vaquejada, muito praticada no Nordeste, bem de natureza imaterial integrante do patrimônio cultural brasileiro. “Esta emenda previa a aprovação de uma lei específica para regulamentar a prática, obedecendo a critérios que assegurem a proteção e o bem estar dos animais. Foi uma grande vitória”, pontuou Barbudo.

Entre os itens de proteção aos animais está, por exemplo, o uso de protetores de cauda dos bois, altura mínima de areia lavada nas áreas de pontuação das provas, acompanhamento de médico-veterinário, além de água, alimentação e descanso. A proposta também não causa nenhum prejuízo a outras leis de proteção aos animais em vigência.

Barbudo ressaltou que a regulamentação dos esportes envolvendo cavalos e touros demonstra de forma clara o compromisso do atual governo em analisar casos que se arrastavam há anos na Câmara dos Deputados. “Nós mostramos por qual motivo somos diferentes, com a nova política do nosso presidente, Jair Bolsonar [do PSL], colocando para votar leis que tramitavam há décadas no Legislativo”.

A aprovação do texto-base não encerra a tramitação da matéria na Câmara dos Deputados. Agora, em sessão ainda a ser marcada, os parlamentares debaterão e votarão os destaques, trechos da proposta destacados, que serão analisados em separado.

Avalie esta matéria: Gostei +1 | Não gostei - 2







Mais Comentadas