Quarta-Feira, 18 de Setembro de 2019, 10h:13

Tamanho do texto A - A+

"Não sou pau mandado", diz Fávero após deixar base de Mendes na AL

Por: FERNANDA ESCOUTO

A base governista teve sua primeira baixa na Assembleia Legislativa. O deputado Silvio Fávero (PSL) anunciou na sessão vespertina desta terça-feira (17) sua saída do grupo do governador Mauro Mendes (DEM).

Alan Cosme/HiperNoticias

silvio favero

Deputado Sílvio Fávero

Na tribuna, Fávero, que é um apoiador irrestrito do presidente Jairo Bolsonaro (PSL), afirmou que a Casa de Leis não estaria sendo respeitada como tal e por isso não seria mais um “pau mandado” de Mendes.

“Isso aqui deveria ser uma Casa de Leis e ser respeitada tal como, mas o que eu vejo no decorrer desse pouco período que estou aqui na Assembleia Legislativa é que aqui ou nós fazemos o que o governo do Estado quer, ou ele nos corta”, disse o deputado, destacando que agora ele faria parte do bloco independente.

“Não sou pau mandado e gostaria de mandar um recado para o governador e seu secretário da Casa Civil, Mauro Carvalho. Nós, deputados, não somos mandados. O que for de interesse de Mato Grosso, pode contar comigo, o que for contra, pode ter certeza, o senhor terá uma pedra no sapato a partir de hoje na Assembleia”, concluiu Fávero.

Almoço estratégico

Na última semana, o chefe do Executivo se reuniu com a base aliada com o objetivo de ajustar o alinhamento com sua base de sustentação na Assembleia Legislativa. Um novo encontro deverá ocorrer nos próximos dias.

Entre os assuntos debatidos está a possibilidade de revogação da emenda que estabelece o teto de gastos do Estado - PEC do Teto, o pagamento das emendas aos deputados e o polêmico projeto “Cota Zero”.

Durante o último encontro, o presidente da Casa de Leis, deputado Eduardo Botelho (DEM), pontuou que uma das principais queixas dos seus colegas de Parlamento é o curto prazo que eles têm para debater as mensagens do Executivo.

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei