Segunda-Feira, 20 de Maio de 2019, 14h:40

Tamanho do texto A - A+

José Medeiros denuncia enriquecimento ilícito de grupo administrador da Unic

Segundo o parlamentar, os governos petistas criaram o Fies para entregar os recursos de maneira direcionada ao grupo Kroton

Por: FERNANDA ESCOUTO

Após o anúncio de corte no orçamento da Educação, o deputado federal e vice-líder de Jair Bolsonaro (PSL) na Câmara dos Deputados, José Medeiros (Pode), fez uma denúncia de enriquecimento ilícito, envolvendo o grupo privado Kroton Educacional, administrador de várias universidades privadas, entre elas a Universidade de Cuiabá (UNIC).

Alan Cosme/HiperNoticias

jose medeiros

 Deputado federal José Medeiros (Pode-MT)

Na última semana, em debate na Câmara Federal com a presença do atual ministro da Educação, Abraham Weintraub, Medeiros afirmou que, a exemplo do que foi feito com o Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES), que financiou a empresa JBS e a tornou a maior do mundo no segmento de proteína animal, os governos petistas podem ter criado o Fies (Fundo de Financiamento Estudantil) de maneira a entregar os recursos de maneira direcionada ao grupo Kroton, que triplicou de tamanho e passou a ter lucro líquido anual acima dos R$ 2 bilhões.

“Assim como foi feito com a JBS, começamos a ver um crescimento sem freios da Kroton, que vinha acompanhado de elogios de grande expertise do próprio setor em relação à movimentação administrativa da empresa em antecipar as ações. O próprio Jornal Folha de São Paulo atribuiu o adjetivo “brilhante” ao se referir o quanto o grupo educacional se beneficiou com a chegada do Fies e a Educação à distância, dando indicações que denotam que a empresa já estava preparada para este novo momento. Alunos do Fies chegaram a representar 60% da arrecadação da Kroton, enquanto outros grupos não chegaram nem perto disso. Diga-se de passagem, o aluno do Fies paga tabela cheia, ou seja, a empresa sequer perde valores no desconto que dá a quem financia pessoalmente os cursos”, comentou.

Ainda em sua fala, o deputado chamou atenção em seu discurso quanto a relação pessoal que acabou sendo criada entre o ex-presidente Lula e o proprietário do grupo Kroton.

“A oposição atual não tem nenhuma moral para apontar rumos para políticas educacionais, até porque as feitas durante os governos que apoiavam geram até hoje sérias suspeitas de serem mais uma das tantas manchas que marcaram a história do País nos últimos anos. Walfrido Silvino dos Mares Guia Neto, proprietário da Kroton, que engoliu o mercado e se o PT não sai provavelmente teria monopolizado totalmente o setor de educação privada no Brasil, é o homem que emprestou jatinho para Lula viajar para vários lugares nos últimos anos, antes dele ser preso. O que estou fazendo é levantar uma questão, apontar um fio desencapado que pode nos levar a mais um grande rombo, dos tantos feitos recentemente”, finalizou.

(Com Assessoria) 

Avalie esta matéria: Gostei +12 | Não gostei - 4

Leia mais sobre este assunto