Quinta-Feira, 15 de Agosto de 2019, 14h:18

Tamanho do texto A - A+

“Estou pedindo ajuda dos céus”, diz Mendes sobre empréstimo empacado

Por: ANA ADÉLIA JÁCOMO E KHAYO RIBEIRO

Alan Cosme/HNT/HiperNoticias

mauro mendes

O governador Mauro Mendes (DEM) afirmou nesta quinta-feira (15) que precisou implorar à STN (Secretaria do Tesouro Nacional) para que o empréstimo de U$ 250 milhões de dólares fosse autorizado pela pasta.

De pires nas mãos, o governador disse que esteve em Brasília esta semana e que recebeu o aval para seguir com o protocolo mesmo com o descumprimento da Lei de Responsabilidade. O trâmite inclui agora a aprovação da Comissão Especial de Assuntos Econômicos e do Senado.

Mauro Mendes corre contra o tempo, já que precisa pagar dia 27 de setembro a próxima parcela da dívida com o banco americano Bank Of America. O pagamento é feito a cada seis meses, e a próxima parcela vence em março de 2020, no valor de mais de R$ 110 milhões. O contrato foi firmado em 2012 e o pagamento segue até 2022.

“Nós fomos lá correndo agora na terça-feira, falei com o secretário do Tesouro Nacional. Implorei, entramos com recurso, e está andando lá dentro. Isso mostra que não dá mais de brincar com esse negócio de Lei de Responsabilidade Fiscal’.

“As coisas estão andando, mas a todo o momento aparece um obstáculo com problemas do passado. Mas nós estamos lutando muito e creio que nós vamos, ao final, se Deus quiser. Porque agora eu já estou até pedindo ajuda dos céus, porque é muito problema que tem surgido para a gente conseguir fazer esse empréstimo para pagar uma outra dívida, que vence no curto prazo. E isso vai ajudar a equilibrar as finanças do estado”, disse Mendes.

"Porque agora eu já estou até pedindo ajuda dos céus, porque é muito problema que tem surgido para a gente conseguir fazer esse empréstimo para pagar uma outra dívida, que vence no curto prazo".

Mato Grosso havia descumprido acordo de reajuste fiscal que deveria ser implantado no ano passado. O acordo foi assinado em 2017 no governo de Pedro Taques, assim como outros Estados, no realinhamento fiscal conhecido como PAF (Programa de Reestruturação e Ajuste Fiscal).

“Todas estas dificuldades estão atreladas a um estado que praticamente quebrou. (...) Por dívidas da Sanemat, de tantos e tantos anos atrás, o empréstimo não evoluía (...) Se tivermos que pagar a parcela de março (em 2020), isso vai trazer graves prejuízos para os cofres públicos, como por exemplo problemas para efetuar o pagamento de salários, pagamento de fornecedores”.

Mendes disse que tem mantido diálogos com os senadores e com o ministro da Economia Paulo Guedes, com oi objetivo de viabilizar o montante.

O Governo de Mato Grosso tem uma dívida de U$ 250 milhões (dólares) para pagar com o banco americano Bank Of América. Para isso, o Executivo quer alongar o pagamento para mais 20 anos, acrescentando quase R$ 350 milhões a mais em outro empréstimo, que tem hoje um valor total de R$ 270 milhões, a uma taxa de juros de 3,5%. 

As declarações de Mendes foram dadas durante entrega da reforma do Centro de Atendimento Socioeducativo Masculino de Cuiabá, o Complexo Pomeri. A unidade estava parcialmente interditada desde 2012 e o investimento realizado pelo Governo do Estado foi na ordem de R$ 1,547 milhões.

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei



Últimas Notícias