Sexta-Feira, 06 de Setembro de 2019, 09h:55

Tamanho do texto A - A+

"Emanuel fala muito, trabalha pouco e mente bastante”, dispara governador

Por: PAULO COELHO

Assessoria

Mauro Mendes

Governador Mauro Mendes durante comemoração dos 184 anos da Policia Militar

Na base do “bateu, levou”, o governador Mauro Mendes (DEM) reagiu com irritação na noite desta quinta-feira (05) às criticas feitas pelo prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), que cobrou, via imprensa, uma dívida de R$ 68 milhões referentes a repasses para a Saúde de Cuiabá.

Pinheiro voltou a cobrar o Estado por um montante que é remanescente da gestão ex-governador Pedro Taques (PSDB). Mais do que cobrar, Emanuel ainda fez comparação entre Mauro e Taques, apontando que o ex-gestor era mais aberto ao diálogo do que Mendes.

Ao HNT/HiperNotícias Mendes, visivelmente irritado, disparou: “Por que ele nunca cobrou o Pedro Taques? Tem dívida desde 2016. O prefeito Emanuel Pinheiro conversa muito, fala muito, trabalha pouco e mente bastante”, disse Mendes.

As declarações foram dadas durante a cerimônia de promoção de oficiais da Polícia Militar, no Comando Geral, em Cuiabá.

O REPASSE

Emanuel disse que já conversou com o governador sobre o montante e chegou, inclusive, a propor um parcelamento. A ideia é pagar os R$ 68 milhões em 20 parcelas de R$ 3,4 milhões, além dos repasses regulares que são constitucionais.

De acordo com o secretário de Saúde do município de Cuiabá, Luiz Possas de Carvalho, o valor corresponde a um acumulado de várias parcelas não repassadas pelo Estado, cada uma no valor de cerca R$ 3 milhões.

Segundo ele, os repasses referentes à gestão de Mauro Mendes, que assumiu em janeiro, “estão rigorosamente em dia”, mas o passivo da gestão Taques continua sendo de responsabilidade do atual governo.

Luiz Possas protocolou na última sexta-feira (30), uma notificação extrajudicial ao Estado, dando prazo de 72 horas para que o governo apresentasse uma proposta. Depois de expirado esse prazo, passará a ser objeto de cobrança judicial.

PREVISÃO ORÇAMENTÁRIA

O Governo do Estado irá utilizar parte do empréstimo na ordem de U$ 250 milhões (dólares), que corresponde a cerca de R$ 1 bilhões em moeda corrente, paga pagar dívidas antigas, quitar débitos com servidores, investir em infraestrutura, construção de estradas e cobrir despesas na Saúde.

O governo faz cálculos sobre como empregar a quantia. Sabe-se que a transação financeira feita com o Banco Internacional para a Reconstrução e Desenvolvimento – BIRD, servirá para quitar uma dívida de R$ 250 milhões com o Bank Of América, e investir em diversas áreas da gestão.

Entretanto, não existe até agora, nenhum esboço de planejamento que inclua qualquer pagamento por parte do governo, de dívida da gestão estadual passada, referente à Saúde de Cuiabá.

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei - 4