Quarta-Feira, 23 de Outubro de 2019, 14h:20

Tamanho do texto A - A+

Emanuel envia pedido de empréstimo de R$ 100 milhões à Câmara

Por: FERNANDA ESCOUTO

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), encaminhou nesta terça-feira (22) à Câmara Municipal a mensagem com o projeto de lei que pede autorização para que o Executivo possa contrair um empréstimo de R$ 100 milhões junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Alan Cosme/HNT/HiperNoticias

emanuel pinheiro/HMC/3 fase

 Prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro

O recurso, conforme explica a mensagem, será destinado exclusivamente para obras de melhoria viária ao longo da Capital. Segundo o planejamento do Executivo, a contratação do crédito possibilitará a execução de mais de 55 quilômetros de pavimentação, atendendo à demanda de pelo menos 19 bairros. Também estão previstas edificações de infraestrutura complementares como o sistema de drenagem pluvial e calçadas.

Os 19 bairros, ainda a serem definidos, deverão estar localizados na região periférica de Cuiabá e serão inclusos no Minha Rua Asfaltada.

Em quase três anos de mandato, Pinheiro conseguiu viabilizar, com a aprovação dos vereadores, três transações financeiras. Caso a nova movimentação seja efetivada, a prefeitura terá feito, até o final de 2019, R$ 298,8 milhões de reais em empréstimos bancários.

As transações financeiras são: R$ 50,8 milhões junto ao Banco do Brasil, que tem como objetivo a construção de dois viadutos, um na Avenida das Torres e outro na Avenida Beira Rio. Além disso, prevê a realização de pavimentação de algumas ruas.

Outros R$ 28 milhões, já aprovados pelos parlamentares, autoriza também outro empréstimo junto ao Banco do Brasil. E a terceira transação é na ordem de R$ 125 milhões, com a Caixa Econômica Federal.

Além dos três, a Prefeitura de Cuiabá tem em andamento um empréstimo de U$ 110 milhões, junto ao Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF). O valor convertido em reais, de acordo com a cotação do dólar nesta terça-feira (24) - R$ 4,17- fica na ordem de R$ 657,5 milhões. Sendo assim, a Prefeitura de Cuiabá pode efetivar R$ 956,3 milhões em comodato.

Em recente entrevista ao HNT/Hipernotícias, o prefeito destacou que “dinheiro público não é para ser poupado, para gerar lucro. Dinheiro público é para ser investido na melhoria da qualidade das pessoas, na melhoria da cidade”.

“O município não tem que ser um agiota. O município não pode poupar dinheiro público, com intuito de arrecadar lucros”, completou o emedebista.

Quando questionado sobre possíveis problemas deixados para as gestões futuras por causa desses empréstimos, Pinheiro afirmou que está tudo planejado. “Se tem uma coisa que eu jamais permitiria é deixar para Cuiabá uma 'bomba de efeito retardado'. Jamais. E o futuro será testemunha do que estou falando. Eu busquei o melhor para Cuiabá”, finalizou o prefeito.

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei - 1