Quinta-Feira, 22 de Fevereiro de 2018, 08h:16

Tamanho do texto A - A+

Duplicidade de assinaturas faz adiar criação de novo bloco parlamentar

Por: DA REDAÇÃO

A confirmação da composição dos blocos parlamentares da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) foi adiada. A informação foi dada pelo presidente da Casa de Leis, Eduardo Botelho (PSB), por conta da duplicidade das assinaturas de dois políticos, Wagner Ramos (PSD) e Wancley Carvalho (PV), que aderiram aos blocos “Integração” e “Independente” ao mesmo tempo.

 

Alan Cosme/HiperNoticias

plenário da assembleia legislativa de MT

 Assembleia passará a ter três blocos entre os deputados

Até o momento, a única coisa certa é que o Legislativo passará a contar com três blocos parlamentares, além do Integração, base de apoio ao governo Pedro Taques (PSDB), e Independente, o Legislativo tem o bloco da oposição. Os blocos são usados como base na composição das comissões permanentes da Casa de Leis.

 

O imbróglio na definição dos blocos se deu no momento da checagem dos nomes. Líder do governo na AL, o deputado Dilmar Dal Bosco (DEM) apresentou 14 assinaturas, entre elas a de Ramos e Carvalho. Ocorre que ao apresentar a lista do bloco independente, o deputado Oscar Bezerra (PSB) demonstrou que os dois parlamentares também haviam assinado o segundo requerimento.

 

Como os dois deputados não estavam presentes à sessão, Botelho decidiu aguardar que eles informem, pessoalmente, qual bloco deverão integrar, uma vez que eles não podem estar nos dois ao mesmo tempo. “Os deputados Wagner Ramos e Wancley Carvalho já protocolaram a desistência do bloco Independente e vão continuar no Integração. Assim, confirmamos 14 deputados e ainda esperamos que mais alguns colegas se juntem ao grupo”, afirmou Dal Bosco.

 

Embora aguarde a definição dos deputados, Bezerra destacou que não pretende conversar com os dois a respeito da adesão ao bloco independente. “Eles é que devem saber o que farão da vida deles. Não pretendo conversar sobre isso”.

 

Se confirmada a informação de Dal Bosco, a base de apoio de Taques deverá contar com 14 nomes. São eles os deputados Baiano Filho (PSDB); Jajah Neves (PSDB); Saturnino Masson (PSDB); Eduardo Botelho (PSB); Professor Adriano (PSB); Gilmar Fabris (PSD); Ondanir Bortolini – Nininho (PSD); Wagner Ramos (PSD); Dr. Leonardo (PSD); Pedro Satélite (PSD); Adalto de Freitas (SD); Sebastião Rezende (PSC); e Wancley Carvalho (PV).

 

Já o bloco independente será composto por  seis nomes. Além de Bezerra, o grupo será formado pelos deputados Mauro Savi (PSB); Romoaldo Junior (MDB); Silvano Amaral (MDB); Guilherme Maluf (PSDB); e José Domingos Fraga (PSD).

 

Já a oposição terá quatro nomes, os dos deputados Janaina Riva (MDB); Valdir Barranco (PT), Allan Kardec (PT) e Zeca Viana (PDT).

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei

Leia mais sobre este assunto