Quarta-Feira, 11 de Setembro de 2019, 07h:59

Tamanho do texto A - A+

Deputado falta em sessão e tem mais de R$ 2,8 mil descontado do salário

Por: PAULO COELHO

O presidente da Assembleia Legislativa, Eduardo Botelho (DEM),  cumpriu a promessa de punir qualquer parlamentar que faltasse às sessões ordinárias dessa semana. Botelho mandou a assessoria financeira da Casa descontar, na folha de pagamento,  a falta do deputado Xuxu Dal Molin (PSC), que não compareceu ao plenário das deliberações na sessão noturna dessa terça-feira (10).

A Assembleia aprecia mais de 50 Projetos de Leis Complementares (PLCs), uma espécie de mutirão limpa pauta, programado para ser executado  até esta quinta-feira (12).

divulgacão

eduardo botelho deputado

 Eduardo Botelho tem insistido para que deputados votem projetos

Xuxu justificou a falta afirmando que estava em um compromisso oficial com Governo do Estado, no município de Lucas do Rio Verde ( a 300 quilômetros de Cuiabá).

“Vai descontar da Verba Indenizatória  e do salário dele também, de forma proporcional, tanto pela falta dele na sessão, como se ele faltar amanhã também”, reforçou Botelho, em entrevista ao HNT/HiperNotícias. 

O democrata tem insistido muito para que os deputados não falte a esse “mutirão”. O valor descontado por sessão faltada é de pouco mais de R$ 800 do salário do parlamentar, que é de R$ 25 mil mensais. Já quanto à verba, o desconto deverá ser calculado em cima do valor mensal, que é de R$ 65 mil, ou seja, pouco mais de R$ 2 mil a ser retirado do pagamento, que totalizam R$ 2,8 mil.

A hipótese de “falta justificada” de Dal Molin, para participar de evento oficial do Governo, não foi aceita pelo presidente do Legislativo.

“Ele se justificou. Foi para ir em inauguração. Agora, era mais importante ele ir na inauguração, do que na sessão?”, indagou.

O valor descontado por sessão faltada é de pouco mais de R$ 800, que é de R$ 25 mil mensais. Já quanto à verba, o desconto deverá ser calculado em cima do valor mensal, que é de R$ 65 mil, ou seja, pouco mais de R$ 2 mil a ser retirado do pagamento.

No painel eletrônico da Assembleia Legislativa, constava a presença de 23 deputados, entretanto, em plenário além de Xuxu, também não estava Sílvio Fávero (PSL), embora sua assinatura digital (ponto) tivesse sido registrada.

A ausência de Xuxu chegou a ser lida, para efeitos de justificativa, no pequeno expediente da sessão ordinária. 

O OUTRO LADO

A reportagem tentou manter contato com os deputados, no entanto, até a publicação deste material não haviam atendido ou retornado às ligações feitas pelo site.

MUTIRÃO

Nem a metade dos Projeto de Leis Complementares (PLCs) foi apreciada e votada em plenária na sessão desta terça-feira (10).  Dos 53 previstos, apenas 18 foram votados. A apreciação de PLC requer quórum especial de, no mínimo 14 parlamentares, num universo de 25 deputados. Botelho definiu que nesta-quarta (11), a Assembleia retomará a votação dos projetos.

A intenção do presidente é que, com o “mutirão” desta semana, o Parlamento fique livre para apreciar matérias mais robustas, como a Lei da Cota Zero, uma proposta do Executivo que visa suspender a pesca nos rios do Estado pelo período de cinco anos e a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO-2020).

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei