Quarta-Feira, 20 de Março de 2019, 13h:40

Tamanho do texto A - A+

DEM “não ganhou a eleição sozinho”, diz Júlio ao cobrar espaço para aliados no governo

Por: PAULO COELHO

Oitenta dias passados do início do governo Mauro Mendes ( DEM) a já há sinais, entre seus partidos aliados, de insatisfação quanto ao espaço dessas siglas no statff do governo estadual. Compuseram a coligação de Mendes no pleito passado, PDT, MDB, PSC, PSD e PMB, além do próprio DEM. 

Alan Cosme/HiperNoticias

julio campos

 Secretário-geral do DEM, Júlio Campos diz que Mauro Mendes deverá abrir espaço para os aliados no governo estadual.

O secretário-geral do Democratas no Estado, Júlio Campos, avalia que o governador deverá, num futuro próximo, definir espaço para os aliados que o ajudaram a vencer a eleição de 2018. 

“O DEM  só tem hoje o César Miranda, lá [na Sedec] e é muito pouco, mas acho que ele [ o governador]  deva  abrir espaço para os demais partidos também, como o PDT e o PSC por exemplo.  Até agora, ele fez mais cortes do que contratações. 80% da atual estrutura do governo ainda é da gestão passada, então estamos aguardando, as indicações foram  feitas não só pelo DEM, como pelos outros partidos aliados. Acho que o governador terá que dar um espaço maior a todos, pois o DEM não ganhou sozinho a eleição”, salientou Campos.

ELEIÇÕES 2020

O presidente da Assembleia Legislativa, Eduardo Botelho (DEM), e o presidente regional do Democratas em Mato Grosso, Fábio Garcia, seguem sendo os nomes estratégicos da sigla para a disputa municipal de 2020. Mas, conforme Júlio Campos, ambos têm que demonstrar esse interesse.

Internamente, Botelho  é unanimidade no DEM para disputar a sucessão de sua correligionária Lucimar Campos, na prefeitura de Várzea Grande. ”Mas temos que saber se ele tem esse interesse, pois está envolvido com a presidência da Assembleia Legislativa”, diz Júlio.

Quanto a Fábio Garcia, essa opção teria, inclusive, a preferência do governador Mauro Mendes, maior liderança do DEM de Mato Grosso. Garcia já teria sido escalado pra disputar a prefeitura cuiabana no ano que vem.

“Ele mudou para Rondonópolis e está cuidando dos negócios da família, está cuidando mais de sua vida empresarial”, informou o secretário-geral, acrescentando que Fabinho tem vindo a Cuiabá toda semana. A reportagem do HiperNotícias apurou, porém, que o domicílio eleitoral de Garcia continua sendo na Capital.

Contudo, o DEM prevê que a sigla se reforce e se organize melhor a partir do dia 28 de março próximo, quando acontecerá a convenção do Democratas  e com isso serão formados diretórios regionais e municipais. “No papel, o DEM não existe como diretório, somos apenas uma provisória e se quisermos crescer e nos fortalecermos, temos que ter renovação nesses diretórios".

“Temos que renovar nossos diretórios municipais e, a partir daí, trabalharemos os melhores nomes para disputar o pleito do ano que vem, tanto para prefeitos, como também para vereadores”, afirmou Júlio Campos, informando que o DEM tem cerca de 55 mil filiados em todo o Estado.

Avalie esta matéria: Gostei +1 | Não gostei

Leia mais sobre este assunto