Quinta-Feira, 02 de Agosto de 2018, 10h:23

Tamanho do texto A - A+

Campos avalia como penoso e desgastante assumir candidatura de Savi

Por: DANNA BELLE

O presidente do Democratas em Mato Grosso, deputado federal Fábio Garcia, divulgou documento declarando o deputado estadual Mauro Savi, que está preso há quase três meses, como pré-candidato à reeleição. Para o ex-governador Júlio Campos (DEM), Savi tem o direiro de concorrer, porém admite que é um desgaste para o partido amparar a participação do parlamentar no pleito deste ano.

 

 

Alan Cosme/HiperNoticias

julio campos

 Ex-governador Julio Campos acredita que candidatura de Savi é ônus para o DEM

De acordo com o ex-governador Júlio Campos (DEM), a candidatura de Savi será debatida na convenção da sigla marcada para a manhã do próximo sábado (4), afirma que ele tem direito de ser candidato por ser ficha limpa e estar preso de forma preventiva.

 

“Um assunto que será discutido no dia da convenção, já está na pauta. Essa pretensão do Savi de ter a oportunidade de se reeleger, mesmo respondendo a um inquérito, porque não é nem processo. Pela lógica ele está com todos os documentos legais para disputar, mas é penoso para o partido e desgastante assumir esse ônus de alguém que está respondendo por processo de corrupção e lá preso no CCC”, comentou em entrevista à Rádio Capital 101,9 FM, na manhã desta quinta-feira (2).

 

Não há nenhum impedimento dele ser candidato, porque ele não foi indiciado e não é ficha suja, está preso preventivamente. Mauro Savi tem condições legais pra ser candidato em outubro, mesmo estando preso, só que o DEM ainda não decidiu se vai liberar a sigla pra Savi disputar”, complementou.

 

O parlamentar está preso desde maio deste ano no Centro de Custódia da Capital (CCC), em decorrência da Operação Bônus, segunda fase da Bereré, acusado de participar de um esquema que teria desviado R$ 30 milhões no Departamento Estadual de Trânsito (Detran).

 

Campos lembrou que há outros possíveis pré-candidatos com problemas jurídicos, entre eles envolvimentos em processos de corrupção e todos serão submetidos a análise da executiva estadual e do jurídico do Democratas.

 

“Vai ser submetido essa pretensão dele, como de outros candidatos que também tem problemas, e serão submetidos à apreciação para saber se o partido vai dar ou não legenda para esse cidadão”, concluiu.

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei - 5

Leia mais sobre este assunto