Terça-Feira, 17 de Setembro de 2019, 16h:48

Tamanho do texto A - A+

Presidiários são espancados durante sessões de "salve" na PCE

Por: LUIS VINICIUS

Imagens que circularam em redes sociais nesta terça-feira (17) mostram dois detentos da Penitenciária Central do Estado (PCE), localizada em Cuiabá, com diversos ferimentos nas costas. durante sessões de “salve” (sessões de espancamento para quem desobedece e atrapalha a facção criminosa Comando Vermelho). 

detentos.jpg


Os espancamentos aconteceram durante a “Operação Elison Douglas”, que visa retirar “regalias” dos detentos da maior unidade penitenciária de Mato Grosso. Durante a ação que durou, do dia 12 de agosto até o 12 de setembro, foram apreendidos 171 celulares, 506 chips, 12 baterias avulsas, armas artesanais, além de 352 cadernos com anotações nas celas dos detentos.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública (Sesp), os detentos agredidos receberam atendimento na enfermaria da penitenciária e foram removidos das celas de onde estavam para outra unidade prisional. O local, no entanto, não foi informado pela pasta.

Em um vídeo que a reportagem teve acesso, dois detentos não identificados, afirmam que foram torturados pelos presidiários conhecidos como, "Borracha" e "Baiano". 

Veja o vídeo

A Polícia Civil vai investigar as agressões. A direção da unidade irá instaurar um Procedimento Administrativo Disciplinar (PAD).

Veja outro vídeo das agressões

Limpeza na PCE 

Com a limpeza e retirada de privilégios das celas, como freezers, micro-ondas, forno elétrico, aparelhos musicais, televisores e até churrasqueira, foi possível fazer obras e ampliar mais 137 leitos.

O secretário de Segurança Pública, Bustamante avaliou que a primeira fase da operação na PCE foi bastante satisfatória, resultando em um local mais salubre, organizado e que possibilitou a ampliação de leitos aos recuperandos.

“A primeira fase se encerra completados os 30 dias. Agora, passamos para outras atividades, que são os procedimentos internos, como a mudança na data das visitas e a quantidade de alimentos para dentro dos presídios, tudo para termos um melhor controle.




Últimas Notícias





Mais Comentadas