Segunda-Feira, 23 de Abril de 2018, 12h:00

Tamanho do texto A - A+

Politec encontra bala em parede de Base Comunitária

Por: LUIS VINICIUS

Durante os trabalhos da Perícia Oficial de Identificação Técnica (Politec), os profissionais encontraram uma bala em uma parede da Base de Segurança Comunitária da Polícia Militar do bairro Lixeira, poucas horas após o ataque. Com isso, fica confirmado outro ataque a dois prédios da Segurança Pública (Sesp), em menos de uma semana. 

 

Alan Cosme/HiperNotícias

base comunitária da lixeira

 

Para tentar localizar os criminosos, a Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO) abriu um inquérito para investigar o ataque. Os criminosos que não foram identificados. Eles teriam subido no muro e atirado diversas vezes contra o prédio. Até o momento, ninguém foi preso.

 

Segundo informações da Secretaria de Segurança Pública (Sesp), moradores ouviram cerca de cinco a seis tiros nos fundos da unidade policial, onde há uma praça, um conjunto habitacional e uma creche nas proximidades. 

 

A Sesp informou que que o sistema de segurança pública trabalha 24 horas para poder encontrar os criminosos e evitar novos crimes. A Polícia Militar informa que os trabalhos na Base Comunitária continuam normalmente.

 

Veja a nota na íntegra

 

A Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp) informa que não há confirmação de marcas de tiro na base comunitária da Polícia Militar. Contudo, a Polícia Judiciária Civil foi acionada e aguardará a análise da Perícia Oficial e identificação Técnica que em seguida será encaminhada a Gerencia de Combate ao Crime Organizado (GCCO) que irá apontar sobre os tiros que teriam atingindo a Base da Policia Militar do bairro Lixeira, na manhã desta segunda-feira (23).

 

Com base em informações de moradores foram ouvidos de cinco a seis tiros nos fundos da unidade policial, onde também há uma praça, um conjunto habitacional e uma creche.

 

A Sesp informa que o sistema de segurança pública trabalha 24 horas por dia no combate ao crime, por meio de ações ostensiva e repressivas junto as Forças de Segurança (Polícia Militar, Polícia Judiciária Civil, Corpo de Bombeiros e Politec). Lembra ainda a última ocorrência que com menos de 24 horas foi identificado o suspeito de ter feito explosão no muro da secretaria.

 

A base da PM da Lixeira está funcionando normalmente.

 

O caso

 

Segundo informações preliminares, o criminoso teria subido em uma cadeira e escorado no muro que fica nos fundos da base. Em seguida atirou seis vezes e fugiu. A informação preliminar é de que o bandido de blusa cor preta.

 

"Uma testemunha chegou a ver os homens correndo. Não achamos as marcas de tiros, mas estamos investigamos toda situação. Estamos apurando se foi contra a base ou não", disse o coronel, que está no local.

 

Esse é o segundo ataque em instituição de segurança pública em menos de uma semana. Na quinta-feira (19), dois homens explodiram parte do muro da Secretaria de Segurança Pública, no Centro Político Administrativo. Ninguém se feriu na oportunidade.

 

Por enquanto, ninguém foi preso por nenhum dos ataques. Para investigar a situação, a Polícia Civil foi acionada e deve instaurar um inquérito.

 

O secretário de Segurança Pública, delegado Gustavo Garcia, deve se reunir com as forças de inteligência do Estado para montar uma força tarefa que deverá investigar esses ataques contra a base da PM e o prédio da Sesp.

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei

Leia mais sobre este assunto