Terça-Feira, 14 de Maio de 2019, 16h:00

Tamanho do texto A - A+

Polícia suspeita que ordem para o assalto ao carro-forte partiu de detentos da PCE

Por: LUIS VINICIUS

A Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO) suspeita que a ordem de assaltar o carro-forte no Supermercado Atacadão tenha partido dos detentos da Penitenciária Central do Estado (PCE). A informação foi confirmada pelo delegado titular da unidade policial, Flávio Stringueta.

Alan Cosme/HiperNoticias

delegado flavio stringueta

 Delegado titular da GCCO, Flávio Stringueta

“Por enquanto, nós suspeitamos que a ordem e a organização da ação criminosa foi orquestrada por detentos da PCE. No entanto, ainda não há confirmação nenhuma. Estamos trabalhando muito para podermos localizar e prender os envolvidos no crime”, disse o delegado à reportagem.

Ao HiperNotícias, a autoridade policial confirmou que o grupo criminoso responsável pelo ataque é composto por 10 membros. “Nós temos informações de que há pelo menos seis pessoas que participaram da ação no dia do crime. Diante disso, acreditamos que outras quatro pessoas possam fazer parte da quadrilha”, explicou.

Por outro lado, Stringueta afirmou ter convicção que a vigilante do carro-forte teve participação na quadrilha. Porém, o policial conta que é necessário uma prova para que a prisão da funcionária seja autorizada pela Justiça.

“Eu tenho convicção que a vigilante participou, mas não tenho certeza. Existe uma diferença entre convicção e certeza. Então está faltando ‘uma perninha’ vamos dizer assim, para ter certeza que ela teve participação. Na hora que a gente tiver certeza iremos representar pela prisão preventiva dela. Estamos fazendo diligências e uma delas é a extração de dados do aparelho celular dela e para isso a gente precisa de autorização judicial”, concluiu.

Reprodução

Atacadão 1


Durante a ação criminosa, três integrantes foram mortos por policiais da GCCO e pelos outros integrantes da empresa de segurança privada. Luciaquino Quirino Serra de Paula, 37 anos, Fábio Aparecido da Costa, 26 anos, e Dauan Félix da Silva (idade não revelada).

Nas imagens do circuito interno de segurança do estabelecimento é possível ver dois bandidos fugindo pela porta da frente do supermercado. Segurando armas de grosso calibre, os bandidos fugiram sem que fossem interpelados por algum segurança ou policial.

De acordo com a GCCO, essa quadrilha vinha atuando em assalto a joalherias em Cuiabá e também eram investigada pela Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf) da Capital, que ajudou a GCCO na identificação deles.

A informação do possível roubo a um carro-forte foi repassada pela equipe da força-tarefa aos policiais da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), que deslocou equipes policiais, chefiadas pelo delegado Flávio Henrique Stringueta, até o Atacadão, localizado na entrada do bairro Tijucal.

"Ficamos aguardando melhores informações sobre onde seria o possível assalto a um carro-forte. Assim que a equipe da força-tarefa identificou que o local era o Atacadão e também passou que os criminosos já estavam no local, adentramos no estacionamento do supermercado quando avistamos a entrada do carro-forte da empresa Brinks", finalizou o delegado.

Avalie esta matéria: Gostei +1 | Não gostei