Sábado, 11 de Maio de 2019, 16h:50

Tamanho do texto A - A+

Polícia investiga se vigilante participou de assalto no Atacadão

Por: LUIS VINICIUS

A Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO) investiga se a vigilante do carro-forte possuí envolvimento com a quadrilha que tentou assaltar o veículo que transporta alta quantia de dinheiro. O fato aconteceu na tarde de sexta-feira (10), no Supermercado Atacadão, no bairro Tijucal, em Cuiabá.

atacadao.jpg

 

“Nós recebemos essa denúncia de uma possível participação da vigilante no caso. No entanto, ainda não concluímos e tudo tem que ser analisado com calma. A funcionária foi ouvida e agiu naturalmente, negando qualquer participação”, disse o delegado titular da GCCO, Flávio Stringueta.

Nas imagens registradas pelas câmeras de segurança do supermercado, é possível ver o momento em que um dos assaltantes invade o local e cai abraçada com a mulher. Logo em seguida, outro vigia se aproxima e mata o bandido.

Neste momento, no estacionamento do estabelecimento, policiais civis observaram um veículo em atitude suspeita e deram ordem de parada. Porém, o motorista não obedeceu e outro criminoso atirou na direção dos policiais. Imediatamente, os agentes revidaram e mataram outros dois integrantes da quadrilha.

O delegado apontou que o sucesso da operação foi obtida porque uma equipe da GCCO já havia monitorando os passos dos criminosos, pois receberam uma informação de que um grupo criminoso tentaria assaltar um carro-forte no supermercado.

“Nós recebemos informações que criminosos iriam atacar um carro-forte, mas a gente não sabia qual empresa e nem qual local. Sabíamos que eles iam atacar enquanto o carro estava abastecendo o terminal de autoatendimento. No instante que eles já estavam aqui no estacionamento, veio uma nova informação dizendo que eles estavam no Atacadão do Tijucal. Diante disso, nós viemos pela Avenida do Moinho (Arquimedes Pereira Lima) o mais rápido possível e um pouquinho antes do carro-forte chegar nós chegamos aqui. Quando o carro pesado entrou, nós entramos junto”, disse o delegado aos jornalistas.

Stringueta explicou que os vigilantes do carro-forte foram ágeis o que impossibilitou o sucesso da ação criminosa. O delegado acrescentou que o criminoso que estava do lado de dentro foi morto por vigilantes e os dois que estavam do lado de fora foram baleados por policiais da GCCO.

“Eles começaram a ação criminosa. O vigilante foi muito ágil e conseguiu balear o primeiro criminoso que estava no terminal bancário. Os outros que estavam dando suporte aqui no carro no estacionamento estavam fortemente armados. Eles não atenderam o sinal de parada e avançaram com o carro contra os policias. Em legitima defesa os policiais atiraram e os dois morreram com as armas nas mãos”, explicou o delegado.

Avalie esta matéria: Gostei +7 | Não gostei







Mais Comentadas