Quinta-Feira, 22 de Março de 2018, 08h:37

Tamanho do texto A - A+

Negociação de arma termina com ex-militar morto com tiro na cabeça

Por: LUIS VINICIUS

O ex-soldado do Exército Brasileiro, Rodson Vargas de Brito, 22 anos, foi assassinado com um tiro na cabeça, na noite de quarta-feira (21), no bairro Jardim Flamboyant, em Cuiabá. O crime foi cometido, segundo investigações da Polícia Civil, por um jovem, que também é militar e serve o 44º Batalhão de Infantaria Motorizada do Exército Brasileiro (EB), identificado como J.W.S. Ele foi preso momentos após o crime e disse que atirou em legítima defesa, logo após a negociação de uma pistola com a vítima.

 

PMMT

homicidio bairro flamboyant

 

Rodson foi assassinado por volta das 20 horas, dentro do seu carro, um veículo Citroen, de cor preta. Policiais do Batalhão de Rondas Ostensivas Tático Móvel (Rotam) informaram que estavam em rondas pelo bairro Carumbé, quando foram informados que um homem havia sido baleado no bairro Jardim Flamboyant, atrás do Shopping Estação.

 

Ao chegarem no bairro, os militares encontraram Rodson dentro do veículo. Uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) chegou a ser acionada, mas o ex-militar não resistiu aos ferimentos e morreu ainda no local do crime. No carro da vítima foi encontrado 28 notas de R$ 50. 

 

Após a morte da vítima, os policiais passaram a colher informações com vizinhos e ao verificarem imagens do circuito de segurança, observaram que o crime havia sido cometido por dois homens em um carro VW Gol.

 

Por meio das placas do veículo, os PMs chegaram até a casa do suspeito no bairro Jardim Icaraí, em Várzea Grande. Na residência foi encontrado o veículo, o suspeito com as mesmas roupas usadas no crime e R$ 5 mil.

 

O soldado foi preso em flagrante. Ao ser questionado sobre o crime, J.W.S, confessou ter assassinado a vítima e disse que estava negociando uma pistola 765, onde pagaria R$ 5 mil pelo armamento." Ele teria dado o dinheiro, pego a arma, e no meio da negociação houve um desentendimento e ele atirou. Antes de ir embora ele teria pego o dinheiro de volta", disse o delegado Marcelo Jardim, responsável pela investigação. 

 

No entanto, o suspeito disse que durante e negociação houve um desentendimento com a vítima e ele sacou um revólver e atirou na cabeça de Rodson. O soldado foi levado à Central de Flagrantes de Cuiabá. Na unidade policial, ele teria apresentado outra versão.

 

Logo em seguida, o suspeito foi encaminhado à Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei - 4

Leia mais sobre este assunto








Mais Comentadas