Terça-Feira, 13 de Agosto de 2019, 10h:50

Tamanho do texto A - A+

"Eu queria tirar a dor da mãe", diz influencer após morte de menino

Por: LUIS VINICIUS

A reportagem do HNT / HiperNotícias conversou com exclusividade nesta terça-feira (13) com a digital influencer e esposa do ex-deputado federal Adilton Sachetti (PRB), Lidiane Campos.

lidiane campos depoimento.jpg

 Caminhonete teve a frente destruída após atropelamentos

A mulher  atropelou e matou um menino de 3 anos, na cidade de Rondonópolis (215 km ao Sul de Cuiabá), na noite de domingo (11). A empresária estava em uma caminhonete Toyota Hilux quando entrou direto em uma rua preferêncial e atingiu a motocicleta, que levava o pai da criança e sua madrasta. Ambos não correm risco de morte.

Emocionada e visivelmente abalada, a influenciadora conversou rapidamente com a reportagem e disse que se preocupa com a mãe da criança. Além disso, Lidiane contou que queria ter o poder de tirar a dor da mãe do menino atropelado.

“Eu não estou preocupada com as maldades (das pessoas) e sim com a mãe da criança. Eu queria pegar essa dor dela e tirar, porque a pior coisa do mundo é perder um filho. Essa tragédia não foi só pra ela, foi para a minha família inteira”, disse ela.

A empresária acrescentou que toma remédios controlados desde o dia do acidente e que está passando por um “trauma”.

"Eu queria pegar essa dor dela e tirar, porque a pior coisa do mundo é perder um filho. Essa tragédia não foi só pra ela, foi para a minha família inteira".

“Desde quando aconteceu o acidente, eu estou tomando remédios porque foi um trauma. Eu nunca tinha passado por uma coisa dessa. Eu sou mãe, tenho filho pequeno. Eu estou sentindo a dor dessa mãe”, reafirmou.

Lidiane casou-se no dia 22 de junho com Adilton Sachetti, na cidade de Chapada dos Guimarães (65 km de Cuiabá). A influenciadora reside na cidade de Rondonópolis, onde é proprietária de uma lanchonete. Em sua conta na rede social Instagram, Lidiane possui mais de 303 mil seguidores e aproximadamente 3.550 publicações.

O acidente

O atropelamento aconteceu por volta das 18h40 de domingo no cruzamento entre as avenidas 15 de Novembro e Tiradentes. Além da criança, o pai do menino e a madrasta também foram atropelados. As vítimas estavam em uma motocicleta.

No boletim de ocorrência, consta a informação de que depois do acidente, Lidiane seguiu até a Rua Rosa Bororó virou na contramão de outra via e abandonou o carro em uma residência na Rua 15 de Novembro.

Já as vítimas foram socorridas, mas o menino não resistiu aos ferimentos e morreu pouco tempo depois no Hospital Regional de Rondonópolis (HRR).

Depois do fato, o advogado da empresária foi à delegacia para dar a versão da cliente.

Conforme a delegada que coordena as investigações, Ludmila Zorzetti Vendramel, o próximo passo será ouvir o pai da criança e outras duas testemunhas do acidente, para posteriormente ouvir a condutora da caminhonete.

“A princípio, baseando nas informações narradas no boletim de ocorrência, a motorista da Hilux poderá ser indiciada pelo crime de homicídio culposo na direção de veículo automotor com aumento de pena pela omissão de socorro”, disse a delegada da Deletran de Rondonópolis.

Leia mais

Lidiane pode responder por homicídio culposo e omissão de socorro

Avalie esta matéria: Gostei +3 | Não gostei - 1



3 Comentários

Marcos de Oliveira Laurindo - 14/08/2019

Lamentável, triste essa perca, um inocente que partiu cedo demais. Me solidarizo com este pai e esta mãe e madrasta que tiveram seu pequeno anjo levado de suas vidas de forma tão trágica. Por mais que o outro lado esteja abalado, justiça exemplar tem que ser feita.

joana - 13/08/2019

seria melhor que não tivesse falado nada.

CURIMBATAMT - 13/08/2019

É UMA ASSASSINA COMO QUALQUER OUTRO CRIMINOSO, TEM QUE IR PRA CADEIA, QUE COMETEU DELITO BEBEDA. PAU QUE BATE EM CHICO TEM QUE BATER NO FRANCISCO

INíCIO
ANTERIOR
PRÓXIMA
ÚLTIMA