Terça-Feira, 16 de Abril de 2019, 11h:20

Tamanho do texto A - A+

Casal colocava elástico no pênis de criança como punição por urinar nas calças

Por: DA REDAÇÃO

O pai e a madrasta de um menino de 5 anos foram presos em flagrante pela Polícia Judiciária Civil, na segunda-feira (15), acusados de tortura contra a criança. A ação da Delegacia Especializada de Defesa dos Diretos da Criança e do Adolescente (Deddica) foi desencadeada após denúncia ao Conselho Tutelar relatando que a criança era torturada pelo casal.

Alan Cosme/HiperNoticias

dedica

 

A prisão do pai, A.M.N.S.  e da madrasta M.C. aconteceu depois que uma testemunha relatou ao Conselho Tutelar que o menor reclamava de dores e estava com marcas de queimadura de cigarro pelo corpo, machucados nos joelhos, além de estar com o órgão genital em carne viva.

Segundo as informações, a criança sofre torturas desde o mês de janeiro, quando passou a ficar sob os cuidados do pai e da madrasta. As agressões eram frequentes, sendo que o pai batia no filho com socos e madrasta usava um pedaço de pau e fivela de cinto para agredir a criança.

Entre as agressões, os suspeitos colocavam um elástico no pênis da vítima, como punição pelo fato da criança fazer as necessidades fisiológicas na calça. O casal também colocava o menino por horas de castigo de joelhos sobre grãos de arroz e sobre o concreto quente.

Com base nos relatos, os policiais da Deddica foram até a residência dos suspeitos, no bairro Pedra 90, onde foi constatada a veracidade da denúncia, sendo que o menino foi  encontrado com várias lesões por todo o corpo, não conseguindo nem ficar em pé.

A criança passava fome, estava muito fraca e foi encaminhada a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), onde ficou sob observação.

Diante da situação, foi dada voz de prisão à madrasta da criança. Em continuidade as diligências, os policiais foram até o trabalho do pai do menino, na Avenida Beira Rio, onde foi realizada a prisão do suspeito.

O pai e a madrasta foram conduzidos à Deddica e interrogados pelo delegado Francisco Kunze Júnior confessaram as agressões e os castigos contra a criança, sendo autuados em flagrante pelo crime de tortura.

Leia mais

Casal é preso por queimar criança com bituca de cigarro e deixá-la de joelhos sobre o milho

Avalie esta matéria: Gostei +8 | Não gostei - 3



2 Comentários

Moraes - 16/04/2019

Sei que muitos defendem que o mal não se paga com o mal... E blá-blá-blá. Porém, gostaria muito que deixassem esse pai e essa madrasta na carne viva tbm, só pra eles sentirem o que essa criança sentiu, sem poder se defender, sendo torturada por dois vermes imundos, dois seres vergonhosos, ao qual eu nem poderia usar do mal, pois eles não teriam a oportunidade de contar como foi tudo. Infelizmente pela lei que temos em nosso país, logo estarão em liberdade. Mas uma lei não falha, a lei do retorno. Que eles paguem por tamanha crueldade. #Justiça.

Iron - 16/04/2019

Espero que a justiça mantenha estes seres vivos, não ouso chamar de humanos, presos e por um bom tempo para pagar perante a justiça dos homens por este ato de tortura, pois a justiça Divina com certeza será aplicada. Que Deus abençoe esta criança para que ela encontre um lar onde o Amor reine.

INíCIO
ANTERIOR
PRÓXIMA
ÚLTIMA



Últimas Notícias