Quinta-Feira, 18 de Julho de 2019, 09h:50

Tamanho do texto A - A+

Agente penitenciário é preso ao tentar facilitar entrada de celular e carregadores na PCE

Por: LUIS VINICIUS

O agente penitenciário Márcio Malan Soares Ferreira, 49 anos, foi preso na tarde de quarta-feira (17), ao ser flagrado com um celular, vários fones de ouvido e diversos carregadores, dentro da Penitenciária Central do Estado (PCE), em Cuiabá. O suspeito, segundo informações da direção da unidade, tentaria repassar os objetos para um detento. O servidor confessou o crime.

Reprodução / TVCA

penitenciaria central do estado


Márcio foi preso pelos próprios agentes. Os denunciantes relataram que receberam uma denúncia que o servidor, que estaria trabalhando no período vespertino no Raio 1, entregaria vários fones de ouvido, diversos carregadores e um aparelho celular para um detento, conhecido como Branquinho.

Após receber o celulare, os carregadores e os fones de ouvido, Branquinho repassaria os objetos ao presidiário com o apelido de “Tocantins”.

Ao receberem a informação, acionaram o serviço de Inteligência da penitenciária e o atual diretor, Agno Sergio Silva Ramos.

Em seguida, os agentes verificaram que Marcio já se encontrava de plantão, trabalhando no Raio 1.

Logo depois, o suspeito foi chamado até a sala da direção da unidade. No cômodo, Márcio foi informado sobre a denúncia e ele confessou que estava com os materiais em uma pochete que estava em seu cinto. O servidor ainda acrescentou que estava cometendo tal crime devido a sua dificuldade financeira.

Após confessar o crime, Márcio saiu correndo da sala e foi até o alojamento, vindo a jogar fora os materiais. Porém, o celular, os carregadores e os fones de ouvido foram encontrados e apreendidos

Juntamente com os produtos, o suspeito foi encaminhado à Central de Flagrantes para prestar depoimento ao delegado de plantão.

O caso será investigado pela Polícia Civil.

Outras prisões

Essa é a quarta prisão de agente penitenciário em um mês. No dia 18 de junho, a Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), prendeu Revétrio Francisco da Costa e Reginaldo Alves dos Santos, o “Peixe”, que ocupavam, respectivamente, os cargos de diretor e subdiretor da PCE. Eles são suspeitos de facilitarem a entrada de 86 celulares, carregadores e fones de ouvido na unidade penitenciária.

Já no dia 6 de julho, a agente penitenciária Juliana Oliveira também foi presa por facilitar a entrada de celulares no presídio. Ela passou por audiência de custódia e está sendo monitorada por tornozeleira eletrônica.

 

Leia mais

 

Agente presa por facilitar a entrada de celulares na PCE será monitorada por tornozeleira eletrônica

Avalie esta matéria: Gostei +2 | Não gostei - 3