Segunda-Feira, 10 de Junho de 2019, 15h:00

Tamanho do texto A - A+

Amarok aparecida

Reprodução/HNT

gerente da fazenda Bauru Giovane

 Caminhonte com as marcas de bala do atentado sofrido por gerente de fazenda

 

A Amarok que tinha sido dada como desaparecida após seu ocupante sofrer um atentado a balas durante um conflito agrário no município de Colniza, na verdade encontra-se em uma oficina mecânica de Juína, e não está desaparecida, conforme publicado na última sexta-feira. Fontes esclarecem que a caminhonete pertence à própria vítima, e não a um órgão público, conforme havia sido especulado.

A confusão se deu em razão do crime ter acontecido em propriedade de políticos e, ainda, pelo fato de os órgãos públicos terem preferência por esta marca/modelo de utilitário. A coluna recebeu cópia do Boletim de Ocorrência feito após o atentado e confrontou o nome da vítima nos registros disponíveis no Detran acerca da propriedade do veículo. Conforme prometido, a coluna averiguou e esclarece os fatos.

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei



Últimas Notícias