Quinta-Feira, 11 de Julho de 2019, 17h:17

Tamanho do texto A - A+

Procuradora vira ré por atropelar gari e deve se apresentar à Justiça em dez dias

Por: KHAYO RIBEIRO

O juiz Lídio Modesto da Silva Filho, da Quarta Vara Criminal de Cuiabá, acatou a denúncia do Ministério Público do Estado de Mato Grosso (MPMT) e tornou ré a procuradora aposentada Luiza Farias Correa da Costa pelo atropelamento do gari Darliney Silva Madaleno.

Reprodu??o/HiperNoticias

Luiza Farias Correa da Costa.jpg


O aceite por parte do magistrado foi realizado na terça-feira (09). Diante da decisão do juiz, a procuradora aposentada tem o prazo de dez dias para se apresentar à Justiça, a fim de responder pela acusação.

“Na resposta, o denunciado poderá arguir preliminares e alegar tudo o que interesse a sua defesa, oferecer documentos e justificações, especificar provas pretendidas e arrolar testemunhas, até o máximo de 8 (oito), qualificando-as e requerendo sua intimação, quando necessário”, narra trecho da decisão.

Na condição de ré, Luiza Farias responderá pelos artigos 303, 306, 291 e 69 dos códigos Penal e de Trânsito. Assim, ela será julgada por praticar lesão corporal culposa em veículo automotor sob efeito de álcool.

Relembrando o caso

De acordo com informações da Polícia Militar, o gari estava trabalhando na hora do acidente, que aconteceu em 20 de novembro de 2018. Conforme a Polícia Civil, Luiza dirigia um veículo Jeep Renegade e seguia pela faixa central da Avenida Getúlio Vargas, em Cuiabá. Já o trabalhador estava na traseira do caminhão, que estava parado na faixa esquerda.

Em determinado trajeto da via, a procuradora perdeu o controle da direção e bateu na traseira do veículo pesado. Os agentes informaram que a o carro da mulher prensou a perna do gari no caminhão. Já a parte dianteira do veículo da suspeita ficou destruída.

Devido a gravidade do acidente, o gari foi encaminhado ao Pronto-Socorro de Cuiabá (PSMC) para receber atendimento médico. Na unidade de saúde foi constatado que o trabalhador rompeu vários ligamentos da perna e teve que amputar o membro.

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei







Mais Comentadas