Quarta-Feira, 03 de Abril de 2019, 09h:34

Tamanho do texto A - A+

Juiz Marcos Faleiros nega cancelar interrogatório de tenente Ledur

Por: JESSICA BACHEGA

Reprodução/HiperNoticias

tenente isadora ledur

 

SELO3_HIPER

O juiz Marcos Faleiros, da Décima Primeira Vara Criminal Especializada Justiça Militar, negou pedido da defesa da tenente Izadora Ledur para cancelar interrogatórios agendados. A determinação do dia 2 de abril mantém as audiências marcadas para os dias 15 e 16 desse mês, ocasião em que a oficial será ouvida pela primeira vez.

Ledur é acusada de abuso de poder e tortura que resultou na morte do aluno do Corpo de Bombeiros Rodrigo Claro. O rapaz participava de um treinamento de salvamento aquático, instruído pela tenente, na Lagoa Trevisan. Ele passou mal e foi internado, morrendo cinco dias depois.

Além de pedir a suspensão das sessões, a defesa pede análise de decisões anteriores tomadas pelo magistrado responsável pela ação, de forma monocrática. Tal pedido será avaliado pelo Conselho de Sentença, formado pelo magistrado e coronéis, antes do interrogatório já marcado.

“Registro que, em razão da questão de ordem suscitada ser prejudicial/preliminar de mérito será analisada antes do início da sessão de instrução e, caso acolhida pelo Conselho Especial de Justiça, ensejará automaticamente o cancelamento das sessões de instrução”, diz o juiz na decisão.

Desde a morte do aluno, a oficial foi afastada dos trabalhos e apresentou vários atestados médicos alegando problemas psicológicos. Por causa disso, ela não foi ouvida em juízo e também não houve resultado do Procedimento Administrativo Disciplinar (PAD) que é realizado pelos Bombeiros.

No início do ano, Ledur retomou ao trabalho no setor administrativo da corporação.

 

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei

Leia mais sobre este assunto