Segunda-Feira, 14 de Agosto de 2017, 11h:40

Tamanho do texto A - A+

Investigada por desvio da Conta Única do Estado, Magda Curvo morre em Cuiabá

Por: JESSICA BACHEGA

Morreu na manhã de domingo (13), por problemas respiratórios, Magda Mara Curvo Muniz. Ela era investigada nas Operações Vespeiro, desencadeada em 2012 pela Delegacia Fazendária, que apura o desvios de milionários da Conta Única do Estado.

 

Editoria de imagens/Hipernoticias

Magda Curvo - Caso Sefaz

 Magda Curvo seria a líder do esquema

Magda também sofria de mal de Parkinson e Alzheimer e estava internada em clínica geriátrica por conta das doenças. Porém, seu quadro de saúde se agravou nos últimos dias e ela não resistiu.

 

Operação Vespeiro

 

A Operação Vespeiro foi deflagrada no dia 3 de maio após as investigações que tiveram início em fevereiro de 2011 e aponta a ex-coordenadora da Conta Única, Magda Curvo, como a líder do esquema, que envolveu também Edson Rodrigo Ferreira Gomes, que confessou ficar com 20% do dinheiro desviado para a conta de familiares e amigos.

 

Por determinação do governador Silval Barbosa (PMDB), a Corregedoria Fazendária e a Auditoria Geral do Estado (AGE) iniciaram a investigação contra Magda Curvo sob a suspeita de enriquecimento ilícito. Em seguida, chegou a denúncia anônima de que a empregada do advogado Vicente Ferreira Gomes, pai de Edson Rodrigo, estaria recebendo pagamentos pelo sistema BBPag sem prestar serviço ao estado. Tânia Regina Lopes está foragida e foi a única envolvida no esquema que não foi ouvida pela Polícia.

 

Dentre os indiciados, estava Magda Curvo, apontada no inquérito policial como a principal articuladora do esquema, os terceirizados Edson Rodrigo Ferreira Gomes, Glaúcio Fabian Ota do Nascimento e o servidor do setor financeiro da Secretaria de Estado de Fazenda, Paulo Alexandre França, pelos crimes de peculato, inserção de dados falsos no sistema, subtração ou inutilização de livro ou documento e formação de quadrilha.

 

Para a Polícia Civil, os quatro foram responsáveis por montar a lista de laranjas e efetuaram os pagamentos nas contas bancárias dessas pessoas por meio de transferência da Conta Única, sem a devida comprovação de prestação de serviços ou qualquer outra atividade realizada.

 

Também foi indiciado por peculato e formação de quadrilha Antonio Ricardino Martins Cunha. A ex-secretária adjunta do Tesouro Estadual, Avaneth Almeida das Neves, e a assessora Financeira e Orçamentária da Unemat, Joanice Batista do Espírito Santo Ferreira foram indiciadas por peculato.

 

O corpo de Magda está sendo velado na Capela Jardins, em Cuiabá, e deve ser enterrado ainda nesta segunda.

 

Leia também

Réu na Operação Cartas Marcadas, servidor da Sefaz morre com suspeita de infarto

 

Avalie esta matéria: Gostei +2 | Não gostei

Leia mais sobre este assunto