Domingo, 16 de Junho de 2019, 20h:04

Tamanho do texto A - A+

Gabriel Constantino conquista o bronze na etapa marroquina da Diamond League

Por: CONTEÚDO ESTADÃO

Gabriel Constantino foi o destaque brasileiro na etapa de Rabat, no Marrocos, válida pela Diamond League, o principal circuito de competições da Associação Internacional de Federações de Atletismo (IAAF, na sigla em inglês). Ele ficou em terceiro lugar na prova dos 110 metros com barreiras, com o tempo de 13s41, ratificando os índices exigidos para os Jogos Pan-Americanos de Lima, e para o Mundial de Doha, no Catar, que serão disputado neste ano.

O russo Sergey Shubenkov, liberado para as competições como atleta neutro, venceu a prova, com a marca de 13s12, seguido do britânico Andrew Pozzi, (13s30). O brasileiro Eduardo Rodrigues de Deus terminou em oitavo lugar (13s58). Eduardo também tem índice para o Pan e o Mundial.

Nos 100 metros, Vitória Rosa ficou em sétimo, com 11s38. O ouro ficou com Blessing Okagbare, da Nigéria(11s05). Marie-Josée Ta Lou, da Costa do Marfim (11s09) e Crystal Emmanuel, do Canadá (11s30) completaram o pódio. Já no lançamento do disco, as cubanas foram soberanas. Yaimé Pérez marcou 68,28 metros e foi a campeã, seguida da compatriota Denia Caballero (65,94m). A recordista sul-americana Andressa de Morais terminou em sexto lugar, com 63,12m, e Fernanda Borges, com 62,51m, foi a oitava.

Em outras provas disputadas neste domingo em Rabat, o canadense Andre de Grasse foi o campeão nos 200 metros (20s19), e a queniana Nelly Jepkosgei levou a melhor nos 800 metros feminino (1min59s50), que não teve a presença da sul-africana Caster Semenya.

A atleta bicampeã olímpica e tricampeã mundial disse que o convite para competir em Rabat foi feito em cima da hora. "A Federação tornou impossível para ela participar", informaram os advogados da atleta. Recentemente, o Tribunal Federal da Suíça, a Suprema Corte do país europeu suspendeu temporariamente os regulamentos que exigiriam que ela tomasse medicamentos para reduzir os seus níveis de testosterona e poder participar das disputas de 400 metros a 1.500m.

BRONZE NA POLÔNIA - Em Chorzów, na Polônia, competindo no Orlen Memorial Janusza Kusocinskiego, o catarinense Darlan Romani ficou com o bronze na prova do arremesso do peso, com a marca de 21,71m, a sua segunda melhor no ano - ele é o recordista sul-americano da prova, com a marca de 22,00m. O vencedor foi o neozelandês Tomas Walsh, com 22,18m, seguido do polonês Michal Haratyk, que cravou 21,98m. Já nos 100 metros feminino, Rosângela Santos terminou em quinto, com o tempo de 11s38.

(Com Agência Estado)

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei