Quinta-Feira, 16 de Maio de 2019, 11h:12

Tamanho do texto A - A+

Duílio diz que não foi procurado para substituir Edu na seleção brasileira

Por: CONTEÚDO ESTADÃO

O diretor de futebol do Corinthians, Duílio Monteiro Alves, negou qualquer contato para assumir a vaga de Edu Gaspar como coordenador técnico da seleção brasileira. O dirigente disse que por enquanto é apenas especulação dos jornalistas.

Reprodução

duilio

 

"Não fui procurado. Não tive contato com ninguém de lá. Torço muito para a CBF, ela está em boas mãos. O Edu é um grande profissional, o Tite também, são amigos. Tenho certeza que farão um grande trabalho na Copa América. Torço pela seleção e por ele (Edu). Mas não tem nada, nenhum tipo de procura", afirmou.

Edu Gaspar deixará a seleção brasileira depois da Copa América. Ele aceitou a proposta do Arsenal para ser diretor de futebol do clube inglês. Na CBF desde junho de 2016, quando assumiu a coordenação das seleções, Edu tem contrato até o fim da Copa do Mundo do Catar, mas decidiu aproveitar a oportunidade de trabalhar no futebol europeu.

Duílio disse que trabalhar pela seleção brasileira nunca passou pela sua cabeça. "Trabalho muito pelo Corinthians, estou muito bem aqui. Lógico, isso foi só uma especulação, então não dá para comentar em cima. Não houve nenhum contato, foi só por parte de alguns colegas de vocês. Não dá para falar nada além disso", prosseguiu.

Duílio seria um nome da preferência do técnico Tite porque os dois trabalharam juntos no time alvinegro. No entanto, o presidente da CBF, Rogério Caboclo não está disposto a aceitar, por dois motivos. Um deles é que Alves é ligado a Andrés Sanchez, dirigente que faz oposição à CBF. O outro é que o presidente da CBF quer dar cada vez mais espaço a ex-jogadores na entidade.

Por isso, entende que o coordenador deva ser um ex-atleta com bastante conhecimento de campo e experiência em gestão. Isso o levou, por exemplo, a contratar Juninho Paulista como diretor de desenvolvimento da entidade, além de manter Branco na função de coordenador da base.

(Com Agência Estado)

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei



Últimas Notícias