Terça-Feira, 20 de Agosto de 2019, 16h:32

Tamanho do texto A - A+

Câmara de Comércio Brasil-Canadá mapeia oportunidade de exportação para pequenas e médias empresas mato-grossenses

Por: REDAÇÃO

Segundo análise realizada pela Câmara de Comércio Brasil-Canadá - entidade sem fins lucrativos com 45 anos de existência que é responsável pela aproximação dos dois países -, o ato de exportar por parte de pequenas e médias empresas já é uma realidade no Brasil. O Canadá, por sua vez, está entre as quinze nações que mais importam produtos do mundo e apresentam um perfil interessante para o empreendedor nacional que deseja fazer negócio no exterior. Para Paulo de Castro Reis, Diretor de Relações Institucionais da CCBC, as oportunidades mapeadas para o estado do Mato Grosso, em especial, Cuiabá, apontam que o segmento de Alimentos e Bebidas, em especial Açaí, Pescados e Castanhas, está favorável. “Os canadenses são consumidores conscientes, com alto poder aquisitivo. Eles costumam a pagar mais por produtos típicos e que tenham uma história agregada, seja na criação ou na produção, dando preferência os itens ecologicamente corretos. Como as PMEs são detentoras desse tipo de produção e estão cada vez mais engajadas neste sentido, temos um diferencial perante os outros mercados”.

De acordo com a CCBC, em 2018 houve crescimento de 23% nas exportações brasileiras ao Canadá e aumento de 28% em relação as importações do ano passado, gerando o saldo comercial positivo brasileiro (+ US$1,1 bi), 15% acima do que o registrado ao final de 2017. Desta parcela, o Mato Grosso exportou US$ 1.321.199, sendo em sua maioria soja triturada.

Para a CCBC é preciso abrir novos caminhos entre os países para dinamizar ainda mais a pauta comercial entre os países. “Com a entrada das PMEs, temos a oportunidade de abrir novas frentes comerciais e mostrar ao brasileiro que o Canadá pode ser um ótimo parceiro comercial. O país, que é muito receptivo, funciona como uma porta de entrada para quem deseja exportar seja para a Europa ou Estados Unidos, justamente por ter um mercado maduro e que serve de base para o empreendedor ter uma ideia do que encontrará em outros países. Economizando assim, tempo e dinheiro” comenta De Castro Reis.

Segundo dados do Euromonitor International, a categoria da Alimentos e Bebidas, Embalados e Soft/Hot Drinks no Canadá apresentam juntas o valor de varejo de US$ 52.7 bilhões (2017) e devem chegar a US$61.8 bilhões até 2021. No caso dos alimentos frescos, as vendas apresentaram o valor de 8.8 milhões de toneladas (2017) e a expectativa para 2021 é que cheguem em 9.3 milhões de toneladas, com o crescimento de 6%.

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei

Leia mais sobre este assunto