Quarta-Feira, 02 de Maio de 2018, 14h:42

Tamanho do texto A - A+

Brasil aumenta 1,6% desempregados; em Mato Grosso são 124 mil desocupados

Por: REDAÇÃO

No Brasil há 13,7 milhões de desempregados. Em Mato Grosso, 2017 fechou o ano com universo de 124 mil desocupados. No país, o número de desempregados cresceu 1,3% no primeiro trimestre de 2018. Antes eram 12,3 milhões de pessoas sem emprego até o final do ano passado. O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE) ainda não fechou os dados dos Estados na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua e apresentou apenas as informações nacionais sobre o emprego no país, levando em conta pessoas acima de 14 anos.

 

Terra

Carteira de trabalho

 

Nos últimos três anos, o menor índice de desemprego em Mato Grosso foi no último trimestre de 2014 com 64 mil desempregados.  

 

Contudo, os dados do PNAD Contínua do trimestre em 2018 pode ser melhor, de acordo com as informações do Cadastro Geral de Emprego e Desemprego (Caged). No primeiro trimestre deste ano houve incremento de 1,12% nas vagas de emprego. Enquanto 61.850 pessoas foram demitidas, outras 67.147 foram admitidas, Geraldo saldo positivo de 5.297 vagas, aliviando a multidão dos desempregados.

 

Há 10 anos o mês de março em Mato Grosso mais demitiu do que empregou. Na série histórica iniciada em março de 2003. O saldo foi positivo até 2008. 

 

O rendimento médio real habitual (R$ 2.169) no trimestre de janeiro a março de 2018 ficou estável frente ao trimestre outubro a dezembro de 2017 (R$ 2.173) e também em relação ao mesmo trimestre do ano anterior (R$ 2.169). Já os dados relativos a Mato Grosso mostram que o rendimento médio habitual foi de R$ 2.116 no último trimestre de 2017, contudo, é um valor menor do que se recebia no último trimestre de 2014, por exemplo, cujo valor era de R$ 2.167. 

 

Uma quantidade de 165 mil pessoas trabalhavam na iniciativa privada sem carteira de trabalho, outros 598 mil trabalhavam com carteira assinada, 402 mil disseram trabalhar por conta própria, contudo, 66 mil eram de fato empregadores.

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei

Leia mais sobre este assunto