Sexta-Feira, 01 de Junho de 2018, 09h:57

Tamanho do texto A - A+

Servidores do Júlio Muller irão parar semana que vem

Por: JESSICA BACHEGA

Cerca de 300 funcionários do Hospital Universitário Júlio Muller (HUJM) devem entrar em greve a partir da próxima semana. Os trabalhadores da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), que atua junto aos Hospital Universitários Federais de todo o País, reclama o reajuste salarial.

 

Divulgação

Hospital Julio Muller

 

O comunicado de greve foi divulgado nesta quinta-feira (31) após decisão da base em assembleia. A notificação ao hospital irá ocorrer nesta sexta-feira (1) e também a elaboração da escala de greve para que os serviços essenciais sejam mantidos.

 

De acordo com a assessoria do HUJM, existem funcionários contratados por diferentes sistemas, além dos alunos da Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT) e professores. A categoria que declarou a paralisação atua em diferentes setores e ainda não há informações sobre os serviços que serão prejudicados pelo movimento.

 

A assessoria do hospital disse que aguarda a notificação do movimento sobre a greve e que já está conversando com a comissão de paralisação para que os danos a sociedade sejam minimizados.

 

Os trabalhadores devem parar na terça-feira (5) ou na quinta (7).

 

Confira nota do HUJM

O HUJM ainda está aguardando ser notificada pelo movimento grevista. Uma comissão formada por representantes dos trabalhadores, dos serviços impactados e da gestão do hospital se reunirão, em seguida, para discutir a escala de trabalho. 

 

De todos os modos o serviço aos usuários será mantido. 

 

Além dos empregados públicos celetistas, contratados por concurso público pela Ebserh, o HUJM possui no seu quadro de funcionários servidores da UFMT, cedidos de outros órgãos (Ses, Ministério da Saúde e secretarias municipais de saúde), terceirizados e docentes da UFMT.

 

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei

Leia mais sobre este assunto