Segunda-Feira, 17 de Junho de 2019, 13h:30

Tamanho do texto A - A+

PF investiga desvio de recursos na saúde indígena em Mato Grosso

Por: JOAO AGUIAR

Um esquema de desvio de recursos destinados à saúde indígena em Mato Grosso foi destaque no programa Fantástico deste domingo (16). O programa mostrou que pelo menos R$ 2,5 milhões foram desviados do Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI) Kaiapó, no município de Colíder, a 648 km de Cuiabá. A investigação ainda está em andamento pela Polícia Federal.

DSEI.jpeg

Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI) Kaiapó foi alvo da Operação Kitsune. Foto: Arquivo pessoal

O dono da empresa que fornecia alimentação para os índios atendidos foi preso na operação e encaminhado ao Presídio Osvaldo Florentino Leite Ferreira (Ferrugem), em Sinop, a 503 km de Cuiabá.

De acordo com o delegado da PF, Samir Zugaibe, as refeições eram de um contrato de R$ 5 milhões. Desse valor, a empresa desviou R$ 2,5 milhões.

As investigações descobriram que o dinheiro desviado era repartido entre lideranças indígenas e servidores do DSEI. Um dos suspeitos de ter participado do esquema é o cacique Puiú Txucarramãe, que foi afastado do cargo que ocupava no DSEI.

Os indígenas defendem o cacique e disseram que ele buscava apoio.

De acordo com os dados do Portal do Ministério da Saúde, atualizados em 31 de dezembro de 2017, o DSEI Kaiapó (MT) abrange uma população geral de 6.424 indígenas, com quatro etnias presentes, 51 aldeias, três Casas de Saúde Indígena (CASAIs), além de abranger seis municípios, distribuídos pelo sul do Pará e norte do Mato Grosso.

Confira abaixo a reportagem completa

">

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei

Leia mais sobre este assunto








Mais Comentadas