Quinta-Feira, 22 de Agosto de 2019, 15h:12

Tamanho do texto A - A+

Pacientes do Samu passarão por regulação; objetivo é desafogar PS

Por: DA REDAÇÃO

Alan Cosme/HiperNoticias

samu

O Pronto Socorro de Cuiabá é historicamente a unidade hospitalar mais demandada do estado de Mato Grosso, pois recebe pacientes de várias cidades do interior e até mesmo de outros estados e países.

Com 263 leitos, a unidade constantemente funciona com um quantitativo maior de pacientes, que chegam diariamente nas ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência - SAMU.

Como as unidades de saúde de Cuiabá não negam atendimento a nenhum cidadão, a alta procura no Pronto Socorro tem ocasionado frequentemente retenção das macas do SAMU, para que o paciente fique devidamente acomodado quando não há leitos disponíveis.

Para discutir essa questão e chegar a uma solução viável para todos, o secretário municipal de Saúde, Luiz Antonio Pôssas de Carvalho reuniu-se na semana passada com o secretário de estadual de Saúde, Gilberto Figueiredo, além do secretário municipal de Saúde de Várzea Grande, Diógenes Marcondes e a equipe técnica das 3 secretarias.

Tanto o secretário de Cuiabá quanto o de Várzea Grande explicaram que a única razão para a retenção das macas é a superlotação das unidades e durante a reunião as gestões do estado e dos dois municípios chegaram a um acordo para evitar a sobrecarga dos prontos socorros.

“Sempre que as ambulâncias do SAMU socorrem alguém já levam diretamente para o Pronto Socorro de Cuiabá ou de Várzea Grande. Ficou decidido que o SAMU deverá melhorar o protocolo dos pacientes, para não sobrecarregar o Pronto Socorro. Neste caso eles deverão ser levados para UPAs e Policlínicas também, caso realmente tenham o perfil para serem atendidos lá. Desta maneira conseguiremos evitar que as unidades fiquem lotadas”, explicou o secretário Luiz Antonio Pôssas de Carvalho.

 

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei - 1







Mais Comentadas