Terça-Feira, 25 de Junho de 2019, 17h:30

Tamanho do texto A - A+

Manifestação em apoio ao governo Bolsonaro e a Sérgio Moro é organizada em Cuiabá

Por: KHAYO RIBEIRO

O grupo Direita Mato Grosso está organizando uma manifestação em apoio ao governo do presidente Jair Messias Bolsonaro (PSL) e ao Ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro. O ato será realizado no próximo domingo (30), em frente ao Shopping Pantanal, às 15h.

Reprodução

Bolsonaro e Sérgio Moro

 Jair Messias Bolsonaro e Sérgio Moro

Ao HNT/HiperNotícias, o coordenador geral do grupo Direita Mato Grosso, Rafael Yonekubo, 39 anos, disse que o ato contará com um formato diferente dos anteriores. “Dessa vez, nós não faremos nem carreata e nem passeata, será apenas uma concentração em frente ao monumento Ulisses Guimarães”, contou o manifestante.

O coordenador do grupo de direita adiantou que no evento será feita uma homenagem ao menino Rhuan Maycon, 9 anos. A criança será lembrada pelos participantes da manifestação por meio de um minuto de silêncio. Conforme o laudo da Polícia Civil do Distrito Federal, o menino foi degolado pela mãe e sua companheira e o corpo foi encontrado na madrugada de 1º de junho.

O coordenador do grupo disse que a manifestação em Cuiabá faz parte de uma resposta local ao chamamento nacional. Rafael Yonekubo contou que os grupos nacionais pró-governo estão marcando atos em diversos locais pelo País, todos agendados para o dia 30.

Além do grupo Direita Mato Grosso, também apoiam o movimento os seguintes grupos: Movimento Ordem e Progresso (MOP); Associação de Oficiais da Reserva do Exército (AORE); Gigantes Brasileiros, Famílias de Militares de Mato Groso (Famil-MT), além de outros movimentos. 

Nas últimas semanas, o governo Bolsonaro tem sofrido críticas em relação a decretos sobre o porte de armas de fogo. O pacote de medidas foi revogado pelo presidente após a Comissão de Constituição de Justiça (CCJ) suspender os decretos. Depois do vazamento de conversas supostamente envolvendo Sérgio Moro, as ações passadas do ministro têm sido revisitadas pela opinião pública.

Avalie esta matéria: Gostei +6 | Não gostei







Mais Comentadas