Quarta-Feira, 18 de Setembro de 2019, 17h:15

Tamanho do texto A - A+

Clima de deserto afeta captação de água e requer consciência no consumo

Por: KHAYO RIBEIRO

O intenso período de estiagem deste ano tem provocado um aumento no consumo de água na Capital de Mato Grosso. Dados da Águas Cuiabá, concessionária responsável pela captação e distribuição dos recursos hídricos na cidade, apontam que a produção dos mananciais que abastecem o município tem diminuído.

Gcom

Rio Cuiabá

 Registro aéreo do Rio Cuiabá

O longo período de seca tem afetado, também, a produção dos poços artesianos da Capital. Ao HNT/HiperNotícias, o engenheiro da Defesa Civil José Pedro Zamet afirmou nesta quarta-feira (18) que os poços apresentaram redução de 8% nas suas produções, afetando a população de seis bairros da Capital.

Diante da situação, a concessionária de água colocou em prática um plano de ação emergencial no qual aumentou o efetivo de caminhões pipa e as equipes de campo para agilizar o conserto de vazamentos.

Aumento no consumo de água

Com mais de 100 dias de seca, acompanhado de queimadas, altas temperaturas e baixa umidade relativa do ar, o município de Cuiabá registrou um aumento no consumo de água no mês de agosto em relação ao mesmo período do ano passado. Ao todo, a Águas Cuiabá registrou 203 milhões de litros adicionais na Capital.

“O Estado de Mato Grosso tem enfrentado condições climáticas severas e complicadas, contexto que levou, inclusive, o Governo a decretar "situação de Emergência. Os recursos naturais são esgotáveis e preservá-los é tarefa de toda a comunidade. Pedimos que nesse período de forte estiagem", até que ocorram as primeiras chuvas. Pedimos que a população use a água tratada de maneira consciente e moderada, de forma a conseguirmos passar pelo período mais crítico dessa situação”, explica o diretor-geral da Águas Cuiabá, Luiz Fabbriani.

À reportagem, Zamet contou que foi encaminhado, nesta quinta-feira (18), o pedido para que a Agência Municipal de Regulação dos Serviços Públicos Delegados de Cuiabá (Arsec) elabore um relatório sobre a situação hídrica do município.

O engenheiro finalizou dizendo que uma medição do nível do Rio Cuiabá revelou que não houve variações significativas em relação ao mesmo período em anos anteriores. “Verificamos 19 centímetros hoje e 19,5 centímetros ontem (17), a medida é típica para esta época”, pontuou.

Saiba mais sobre o tema a seguir:

Abertura de comportas de Manso é avaliada para evitar racionamento de água

Após aumento no registro de queimadas, governador decreta situação de emergência

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei