Segunda-Feira, 24 de Junho de 2019, 15h:00

Tamanho do texto A - A+

Toda boa ação deve gerar reações positivas

Por: FRANCISNEY LIBERATO

Reprodução

Francisney Liberato

Isaac Newton nascido em 04 de janeiro de 1643, na Inglaterra, faleceu em Londres em 31 de março de 1727, foi um cientista, químico, físico e matemático. É considerado um dos maiores cientistas da História, deixou um grande legado para diversas áreas do conhecimento.

Dentre as 3 leis criadas por Newton, quero destacar a sua terceira lei, que afirma que a “toda ação corresponde a uma reação de igual intensidade, mas que atua no sentido oposto”.

O enunciado da terceira lei de Newton, conhecida também com a lei da ação e reação, diz que: “para cada ação deve haver uma reação igual e contrária”. Saindo da física e aplicando esse conceito em nosso cotidiano podemos afirmar que caso você queira ter atitudes hostis e intolerantes, seja com membros da sua família, colega de trabalho, você poderá ter esse mesmo tipo de tratamento de volta, com menor ou maior intensidade. É o efeito bumerangue aquilo que você manda para os seus semelhantes, sejam coisas boas ou más essas mesmas reações retornam para você.

No Código de Hamurabi conjunto de leis criadas na Mesopotâmia, por volta do século XVIII A.C, encontra-se a Lei de Talião ou pena de talião, que consistia na aplicação rigorosa da reciprocidade do crime e da pena, alguns a chamavam de lei de retaliação. Ela expressava que uma pessoa que feriu outra pessoa deve ser penalizada em grau semelhante, isto é, o princípio da justiça, na concepção desumana da época, era exposto como “Olho por olho, dente por dente”.

Fazendo a integração da terceira Lei de Isaac Newton com a Lei de Talião, é possível afirmar que os conteúdos delas são verdadeiros? Posso aplicá-las na minha vida particular? Há ainda pessoas que lança mão dessas premissas como guia de vida?

Na aplicação da área comportamental, entendo que não devemos utilizá-las. Precisamos abolir do nosso padrão mental essas leis, pois, caso empregássemos, poderíamos cometer mais injustiças. Não é por que alguém me trata mal que devo replicar isso para outras pessoas. Caso decida por replicar uma injustiça sofrida, eu estarei sendo igual ao agressor, e procriando ações e comportamentos inadequados e severos. O mal deve ser estancado.

Por outro lado, prefira converter um ato maldoso em uma reação bondosa. A melhor opção é multiplicar os bons comportamentos, visando ajudar as pessoas e construir uma sociedade mais humanizada e saudável.

Para endossar a visão de ter uma sociedade melhor e feliz, abolindo a aplicação das leis supracitadas desta reflexão, aponto a sábia mensagem Mestre dos Mestres, que afirmou categoricamente, em Mateus 5:38-46: “Vocês ouviram o que foi dito: ‘Olho por olho e dente por dente’. Mas eu lhes digo: Não resistam ao perverso. Se alguém o ferir na face direita, ofereça-lhe também a outra. E se alguém quiser processá-lo e tirar-lhe a túnica, deixe que leve também a capa. Se alguém o forçar a caminhar com ele uma milha, vá com ele duas. Dê a quem lhe pede, e não volte as costas àquele que deseja pedir-lhe algo emprestado”. “Vocês ouviram o que foi dito: ‘Ame o seu próximo e odeie o seu inimigo’. Mas eu lhes digo: Amem os seus inimigos e orem por aqueles que os perseguem […] Se vocês amarem aqueles que os amam, que recompensa receberão?”.

Reflita sobre às suas ações e reações. Você tem extirpado a Lei de Talião e a terceira lei do físico da sua vida? A única lei que indico para você usufruir na vida, é a Lei do Amor, a qual foi ensinada por Cristo.

*FRANCISNEY LIBERATO BATISTA SIQUEIRA é Secretário de Controle Externo, Auditor Público Externo do Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso, Palestrante Nacional, Professor, Coach, Mentor, Advogado e Contador.

Avalie esta matéria: Gostei +1 | Não gostei

Leia mais sobre este assunto