Sábado, 24 de Agosto de 2019, 09h:40

Tamanho do texto A - A+

RiseUp! Pocket

Por: LICIO MALHEIROS

Divulgação

L?cio Malheiros

Falar de um megaevento como o ocorrido no dia (20), no Teatro do Cerrado Zulmira Canavarros, Assembleia Legislativa (AL), denominado RiseUP! Pocket, sem falar da beleza arquitetônica deste mega teatro; que na minha modesta opinião, não deve nada a qualquer  teatro do Brasil. 

O título em questão, RiseUP que quer dizer, coletivo gerido por voluntários que provê e-mail seguro, VPN  e serviços on-line; a organização foi criada por artistas em Seatlle em 1999, sua missão é lutar contra o controle social e vigilância em massa através de ferramentas seguras. Pocket, antigamente conhecido como Read it Later, é um aplicativo, e serviço para gerir uma lista de artigos da internet para leitura.

Marcelo Crivella, em sua fala inicial, aborda de forma veemente a questão motivacional, buscando como exemplo, um esporte incipiente ainda no Brasil, o football  rules “Footy”, como eles gostam de ser chamados por lá. 

A diferença do futebol americano, e do praticado pelos australianos e neozelandeses, originaram-se da mistura do: futebol americano, futebol irlandês e rugby, seu  diferencial, é que no futebol australiano e neozelandês os jogadores não usam proteção, e o jogo, exige o mesmo nível de contato do futebol americano.

Como motivação, Crivella relata a solidez e união da seleção, Rugby Union, também conhecidos como   All Blacks, que antes do início do jogo,  executa um trabalho motivacional de equipe, que mais parece uma briga, tamanho empenho e dedicação de cada um dos atletas, motivação esta, que o coloca, como uma das melhores equipes de Rugby do mundo, o capitão da equipe, apoia sua fala no processo motivacional.   

Hans Donner por sua vez, remete a sua origem sofrida na Alemanha, nascido em 1948, após a segunda guerra mundial, ocorrida, de 1939 a 1945 envolvendo a maioria das nações do mundo. O mesmo viveu momentos difíceis, sobre a égide de um louco nazista, chamado Adolf Hitler, que queria ser Deus.

Donner acaba se mudando para Áustria, vivendo de 1965 a 1970, estudou designe gráfico em Viena. Fazendo sempre alusão a uma bola, principalmente pelo fato do mesmo, ter assistido a copa do mundo de 70, tornando-se fã de Pelé.  

Em 1975, mudou-se para o Brasil, seu primeiro trabalho, foi à criação da marca da TV Globo, criou o Departamento de Videographics, que cuida de toda a programação visual da empresa e de todos os seus produtos.

Independentemente, de gostarem ou não da emissora televisiva em questão, as pessoas de uma forma ou de outra, se identificam com as vinhetas e peças de abertura de muitos dos programas apresentados pela referida emissora, criados por ele.

Donner, também trabalha a questão motivacional e superação, atrelado ao tempo, como norteador de tudo, pois muitas vezes perdemos muito tempo das nossas vidas, apegados a  coisas pequenas e sem importância.

Ambos, foram enfáticos ao agradecer, aos 24 deputados estaduais, assim como, rasgaram elogios merecidos a Escola do Legislativo (ELMT) que executou   trabalho hercúleo na organização e direcionamento desse evento. Que transcorreu, de forma organizada principalmente na entrada, pois todos os participantes fizeram inscrições via internet, usando seus respectivos CPFs, facilitou sobre maneira a entrada das pessoas.

Meu número de entrada foi 540, sendo que, a capacidade de lotação do mesmo é de 769 lugares, todos foram devidamente ocupados; os que não conseguiram adentrar ao recinto assistiram de um telão, em um saguão  anexo ao teatro.

 

*LICIO ANTONIO MALHEIROS é professor e  geógrafo.

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei

Leia mais sobre este assunto