Terça-Feira, 25 de Junho de 2019, 12h:00

Tamanho do texto A - A+

Médico de Família e Comunidade: cuidado integral e personalizado

Por: SOFIA ADÉLIA BERNARDO

Assessoria

Sofia Bernardo

Em países europeus e no Canadá, o sistema baseado na medicina de família abrange mais de 95% da população. É comum por lá as pessoas terem, pelo menos, um médico generalista de confiança que o acompanha durante toda a vida. No Brasil, a especialidade médica Medicina de Família e Comunidade tem apenas 33 anos de existência e vem se solidificando, a partir de uma mudança na cultura do cuidado.

 Vivemos um momento especial, onde o cuidado com a saúde e a promoção da qualidade de vida são amplamente discutidos, temas que se alinham totalmente às diretrizes da medicina preventiva. Focado na prevenção, o atendimento do médico de família e comunidade impacta consideravelmente a qualidade de vida, e é isso que a população busca. 

Para promover o atendimento personalizado, o especialista busca conhecer o histórico familiar e todas as minúcias do quadro clínico do paciente, estabelecendo um vínculo com ele, para criar um plano de cuidados que mais se adeque àquele indivíduo. 

Com isso, o profissional se torna o melhor e maior “especialista” em cada paciente que atende. Afinal, cada ser humano é único e possui necessidades específicas. Por isso a personalização no jeito de atender é fundamental e a figura do Médico de Família e Comunidade é essencial no contexto atual de nossa sociedade.

 Esse profissional consegue, lidar com inúmeros problemas de saúde, pois sua atuação principal é voltada a conhecer e acompanhar o paciente. Estamos mudando o foco: do olhar específico para a doença, para um olhar amplo, focado em prevenir o adoecimento e contribuir para uma maior qualidade de vida. 

*SOFIA ADÉLIA BERNARDO DA SILVA CAVALCANTE é Médica de Família e Comunidade.

Avalie esta matéria: Gostei +4 | Não gostei

Leia mais sobre este assunto








Mais Comentadas