Quarta-Feira, 18 de Julho de 2018, 08h:31

Tamanho do texto A - A+

Leilão de elite movimenta mais de R$ 800 mil durante AgroMT

Por: REDAÇÃO

Com um resultado considerado recorde em feiras agropecuárias de Mato Grosso, o Leilão Quality reuniu durante a AgroMT, em Cuiabá, um rebanho de aproximadamente 700 cabeças, das quais 434 eram elite nelore. O lote mais caro atingiu R$ 1,6 mil por cabeça. A comercialização superou a cifra de R$ 871 mil, reunindo cerca de 15 criadores dos sete principais municípios da Baixada Cuiabana.

 

Reprodução

RAÇA NELORE

 

Para o leiloeiro Celso Nogueira, do Sindicato Rural de Cuiabá, este foi um dos principais eventos durante a semana passada, no Parque de Exposições Jonas Pinheiro, onde houve a venda de 100% dos animais. Do total comercializado, mais de 70% era macho e 30% fêmea, com idades entre 07 e 24 meses, nelore ou cruzamento com nelore, estritamente gados comerciais.

 

O diferencial se deu a partir da visita de um técnico nas fazendas dos criadores para separar as cabeças destinadas à venda. Isso garantiu que apenas os melhores participassem do leilão que manteve o padrão de excelência de Mato Grosso, estado com maior rebanho bovino do país, com aproximadamente 30,3 milhões de animais, dos quais 80% da raça nelore.

 

“Os números superaram nossas expectativas, com um desempenho quase 50% maior que no ano passado só da raça nelore, quando comercializamos 300 animais neste mesmo período. Para 2019, estimamos chegar a mil cabeças do melhor gado estadual e uma vitrine para o país”, avalia Nogueira.

 

Mario Candida, pecuarista premiado e presidente da Associação Nelore de Mato Grosso (ACNMT), frisa que a AgroMT proporcionou excelentes oportunidades de negócio ao setor produtivo com a realização de vários leilões, de gado P.O. (puro de origem), e também de julgamento a campo. Além disso, conseguiu se posicionar como um grande evento no setor agro na capital.

 

“Tivemos ações diversificadas e ainda quatro dias de palestras em diversos setores, agregando conhecimento à agricultura e à pecuária. Foi sem dúvida uma experiência fantástica e inovadora, já obtivemos retorno positivo de muitos criadores querendo participar no ano que vem”, acrescenta Candia, que neste ano tem concentrado investimentos em ações que agreguem valor à cadeia produtiva da carne.

 

O presidente do Sindicato Rural da capital, Jorge Pires de Miranda, que é primeiro vice-presidente da Nelore Mato Grosso, comemora o sucesso da AgroMT, reforçando que o estado que detém o maior rebanho bovino brasileiro, é o maior produtor de soja, milho e algodão, entre outras cadeias produtivas, precisa ser pioneiro nas discussões voltadas ao setor. “A proposta não é acabar com a Expoagro, mas agregar maior valor técnico à feira ao trazer novas perspectivas e investimentos”.

 

Julgamento a campo

 

Quatro produtores venceram nas oito categorias do Julgamento a Campo promovido pela Associação Nelore de Mato Grosso, na semana passada. Entre eles estão: Mario Candia, da propriedade Estância Capão de Ângico (campeão bezerro, macho sobreano e touro jovem); Julio Rocha, da Fazenda Oásis (campeã fêmea jovem e fêmea sobreano; Marco Túlio, da Estância Celeiro (campeã bezerra e novilha).

 

Um total de 67 animais participou do evento, com idade entre 07 meses e zero dias a 24 meses e zero dias, P.O. (puro de origem) e L.A. (livro aberto), macho e fêmea, nelore e nelore mocho. Para chegar aos melhores reprodutores, um técnico da Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ) avaliou três itens principais: funcionalidade (reprodução), carcaça e performance racial (modelo nelore – orelha, barbela, cupim, pelo, pele, etc).

 

De acordo com o zootecnista Leonardo Fernandes Mendonça, técnico de campo da ACNMT, os vencedores obtiveram boa qualidade adaptada ao campo, ou seja, uma união da beleza nelore e produtividade. “Este é um tipo de prova em que a equipe avaliadora estipula um peso limite para aos animais a partir de uma tabela técnica. Também é uma oportunidade de os criadores compararem suas seleções com a de outros e também somar ao seu plantel alguns títulos”.

 

Experiente na área, o diretor-técnico da Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat) e membro da ACNMT, Francisco de Sales Manzi, acredita que identificar e premiar os melhores animais são formas de valorizar a pecuária extensiva que predomina no país com cerca de 90% do rebanho bovino criado a campo. “A AgroMT está lançando uma nova tendência e quebrando paradigmas, com incentivo aos produtores para que façam cada vez mais e melhor, dentro de um padrão de sustentabilidade”.

 

Sobre a AgroMT

 

Parceira do Sindicato Rural de Cuiabá, a Associação Nelore de Mato Grosso esteve presente no evento entre os dias 08 e 12 de julho, com um estande voltado ao pecuarista nelore. Também participou ativamente da feira que contou com vitrines tecnológicas, palestras, paneis e leilões.

 

 

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei

Leia mais sobre este assunto








Mais Comentadas