Terça-Feira, 14 de Novembro de 2017, 14h:33

Tamanho do texto A - A+

Após sofrer aborto, assistente de palco agradece apoio de Ratinho: "Paizão"

Por: UOL

Valentina Francavilla, assistente de palco do apresentador Carlos Massa, o Ratinho, relatou ter sofrido um aborto há menos de um mês e disse ter se surpreendido com a onda de solidariedade que recebeu do comunicador e da equipe do programa. A modelo mantém um relacionamento de dois anos com Celso de Freitas Bernardes.

 

reprodução

valentina

 Valentina Francavilla

Ao UOL, Valentina, 37, contou que estava grávida de dois meses quando sofreu o aborto espontâneo, em casa, por volta das 2h da manhã de uma sexta. Segundo a assistente, ela e o marido choraram muito depois que receberam a confirmação do médico.

 

"Quando nós saímos do consultório e fechamos a porta, nós dois começamos a chorar iguais a uns loucos. Ele também queria muito [o filho]. Seria o primeiro. Fizemos vários planos", lamentou ela. "Depois de perder o bebê, fiquei uma semana sem comer e emagreci 8 quilos em um mês. Não tem o que fazer, perdeu, perdeu, mas tenho fé e, se for da vontade de Deus, terei outra chance".

 

Valentina  se afastou do programa temporariamente, ficou dez dias se recuperando da perda e voltou recentemente às gravações da atração do SBT. Segundo ela, Ratinho foi um dos maiores apoiadores.

 

"O Ratinho foi muito solidário comigo. Ele me mandava mensagem todos os dias 'você está bem? Estou sentindo a sua falta no programa'. Ele e o meu diretor, Walter Scaramujo. Eu fiquei muito surpresa. O Ratinho foi muito paizão", garantiu Valentina, que tem adiantado as gravações do período de férias, ficando no estúdio das 18h a 1h.

 

Passado o período de recuperação, a assistente de palco quer agora que a sua história de superação ajude outras mulheres. "Tem muita gente que perde [o bebê]. Então eu quis dividir isso até para que sirva de exemplo para outras pessoas."

 

Valentina e Celso de Freitas mantêm o relacionamento de dois anos, são recém-casados e não pensam em desistir do filho. "A médica disse que podemos tentar daqui a dois meses. Então já vamos tentar. Eu estou correndo contra o relógio. Imagina: já tenho 37 anos. Quero ter dois, mas aí vai ser pela vontade de Deus. Se não, a gente adota e beija o mundo", concluiu Valentina, católica.

 

 

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei