Segunda-Feira 16 de Janeiro de 2017
pesquisas

Domingo, 08 de Janeiro de 2017, 14h:30

Tamanho do texto A - A+

Wilson vê ambiente favorável para conclusão do VLT, apesar de ações judiciais

Por: RENAN MARCEL

O secretário estadual de Cidades, Wilson Santos (PSDB), acredita que há um ambiente favorável para a retomada das obras do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) neste semestre, apesar das ações judiciais envolvendo a implantação do modal.

 

Alan Cosme/HiperNoticias

Wilson Santos

 

Ao todo,  são três ações tramitando. Elas foram movidas tanto pelo Ministério Público Estadual (MPE) quanto pelo Federal (MPF). Wilson diz que haverá uma negociação com as instituições para destravar a obra.

 

O tucano afirma que o impasse com consórcio de empresas responsável pela obra chegou a fim e houve um entendimento a cerca do valor que será pago pela conclusão do metrô de superfície. O montante só será divulgado oficialmente após o Tribunal de Contas do Estado (TCE) e o MPE analisarem o acordo.

 

Nos bastidores, comenta-se que serão mais R$ 900 milhões investidos no VLT. A expectativa do governo é conseguir colocar a mão na massa a partir de abril. O impasse estava no valor para a conclusão. De acordo com estudo elaborado pela KPMG Consultoria, contratado pelo governo, a conclusão do VLT deve custar mais R$ 713 milhões aos cofres públicos em valores atualizados. O valor é muito abaixo do R$ 1,2 bilhão solicitado pelo Consórcio VLT.

 

Ao mesmo tempo, o Ministério das Cidades sinalizou positivamente para a concessão de crédito ao governo do Estado de Mato Grosso, que poderá se endividar junto à Caixa Econômica Federal com um novo empréstimo.

 

O secretário ainda destaca a formação de uma nova equipe para dar continuidade ao modal. Os trabalhos serão capitaneados por José Picolli Neto, que foi diretor da implantação do VLT no estado do Rio de Janeiro.

 

O orçamento inicial para construção do VLT entre Cuiabá e Várzea Grande é de R$ 1,477 bilhão. Até agora, o Governo já desembolsou R$ 1,066 bilhão.

Composto por duas linhas (Aeroporto - CPA e Coxipó – Porto), com total de 22 quilômetros, o primeiro trecho a ser terminado será do Aeroporto Marechal Rondon, em Várzea Grande, até bairro do Porto, em Cuiabá, chegando depois ao bairro do CPA.

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei








2 Comentários

Marquinho2 - 08/01/2017

Sempre houve, e há sempre um ambiente favorável para a retomada das obras, por que os recursos são federal e estão em caixa. O problema é que o Pedro Taques é quem ficou embaçando fazendo auditoria pra ver se encontrava algo de errado pra ferrar o Silval, e também, por serem as obras todas da gestão anterior "Barbosa". Senhor Wilson Santos, o duro é acreditar no senhor. Com todo respeito mente muito pro povo. Prometeu fazer dois grande viadutos em Cuiabá, sendo um na avenida Lavapés/Miguel Suthil e nada. Outro viaduto na av Fernando correia/av Beira rio, e nada.

Carlos Nunes - 08/01/2017

Ih! Pegou a mania do Silval? Pelo menos na sua época ainda era das vacas gordas, do regime diferenciado de contratação, da pressão da FIFA, que ameaçava dar um pontapé na b... de quem não cumprisse o cronograma; mesmo assim Silval fracassou. Agora já é a época das vacas magras, do dinheiro curto, da pindaíba financeira. 2017 vai ser igual ou pior do que 2016, pois ainda não inventaram passe de mágica para fazer dinheiro aparecer; então caixa vazio vai continuar vazio. É melhor ouvirem a cartomante médium que, de acordo com o olhardireito, matéria do olharconceito, já fez previsão para 2017 e concluiu: VLT não sai nos próximos 2 anos. Bem, não precisava sem ser cartomante médium para saber disso, pois tem uma fila de prioridades muito mais importantes do que o VLT, nos 141 municípios de MT, precisando de dinheiro. Em outubro de 2018 terá eleição para Governador, 2 Senadores, Deputados Federais e Estaduais...papai do céu não vai deixar passarem a mão em dinheiro público para injetar em campanha política. O que o Guizardi e o Malouf abriram o bico, já foi o bastante; tão correndo atrás para saber se foi verdade ou se foi mentira. Quanto custa uma campanha política para eleger Governador, 2 Senadores, Deputados Federais e Estaduais? Quantos Milhões? Hoje quando aparece algum político e diz que vai investir Milhões de reais em alguma obra...a gente desconfia e fica com a pulga atrás da orelha. Vamos ver o que os 77 delatores premiados da Odebrecht, que geraram 800 denúncias, contaram sobre a Corrupção no Brasil. Parabéns ao Ministro Teori, que convocou vários juízes para analisar tudo isso, em janeiro e fevereiro - NÃO HÁ RECESSO NO SUPREMO.

INíCIO
ANTERIOR
PRÓXIMA
ÚLTIMA

Leia mais sobre este assunto

Nó de Cachorro

Nó de Cachorro

Conselheiro oficialmente afastado

Bancada de MT que se cuide

Deputados articularam indicação

POSSE AUTORIZADA

Mais Notas

Últimas Notícias

Mais Lidas

Mais Comentadas