Terça-Feira, 07 de Agosto de 2018, 14h:18

Tamanho do texto A - A+

Vereadores irão intermediar reunião entre Prefeitura e Santa Casa

Por: DANNA BELLE

Câmara Municipal de Cuiabá irá intervir por uma reunião entre o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) e o diretor da Santa Casa de Cuiabá, Antônio Preza, que usou a tribuna da Casa, durante a sessão ordinária desta terça-feira (7) para solicitar ajuda na situação enfrentada pelo hospital filantrópico. 

 

Alan Cosme/HiperNoticias

santa casa de cuiaba/greve

 Unidade hospitalar está sem atendimentos há nove dias

Estamos precisando que se abram canais para conversas com os hospitais, estamos esperando reunião com prefeito há duas semanas, o Governo ficou de chamar para conversar e até agora não chamou”, declarou Preza. 

 

Segundo o diretor, o prefeito realizou reunião com diretores dos hospitais filantrópicos de Cuiabá há duas semanas para ouvir as demandas e, ao tomar conhecimento do déficit, solicitou dados comprovando a dívida que deveriam ser apresentados em uma nova conversa, porém ainda não foi marcada e está sem previsão de data para ocorrer. 

 

Os trabalhadores estão paralisados desde o dia 30 de julho por falta de pagamento por dois meses, totalizando o valor de R$ 3 milhões, dessa forma deixaram de realizar uma média de 50 cirurgias e 300 atendimentos por dia, como costuma fazer durante funcionamento normal da unidade. 

 

O secretário de Saúde de Cuiabá, Huark Douglas Correia, presente na sessão, informou repasse feito pelo Executivo municipal para quitar pagamento de leitos da Unidade de Tratamento Intensiva (UTI), está na conta do hospital filantrópico nesta segunda-feira (7). 

 

Ontem estava na conta da Santa Casa o dinheiro da UTI e dos outros hospitais, foi feito o repasse na sexta-feira, mas por conta dos tramites, chegou ontem”, assegurou o secretário. 

 

O vereador Renivaldo Nascimento (PSDB) questionou o custo de manutenção da Santa Casa que deveria realizar 40% de atendimentos a pacientes particulares e 60% de forma filantrópica - atendimento gratuito ao cidadão, porém custeado pelo Estado e pelo município. 

 

“A Santa Casa tem que buscar 40% do atendimento no particular, está bem aquém nesse percentual. Precisa também de uma transparência maior dos gastos”, afirma o vereador tucano. 

 

O presidente da Comissão de Saúde da Câmara, o médico Ricardo Saad (PSDB) reforçou a necessidade da reunião com o chefe do executivo municipal, que culpou a falta de repasse estadual para enviar verba para a Santa Casa. 

 

Para Saad não há como os profissionais do hospital permaneceram trabalhando sem salário e insatisfeitos com os atrasos na remuneração e os Poderes não podem culpar a falta de auditoria para o repasse, visto que já foi feita e não apresentou nenhum erro na gestão da Santa Casa. 

 

Não pode estar atendendo ninguém no leito se você não está satisfeito, como vai trabalhar se não recebe, se eu filho está passando fome em casa. Temos que sentar om o prefeito mais rápido. Todas as vezes falaram que iam receber do Estado para repassar e eu avisei que iam acabar não honrando e foram criando um buraco. Fizeram auditoria em todos hospitais, até em Rondonópolis, e não acharam nada errado”, afirmou Saad. 

 

O vereador Dilemário Alencar (PROS) reforçou que é indispensável a atuação da Casa de Leis para buscar a solução para o problema enfrentando pela unidade hospitalar, em razão de estar sobrecarregando os atendimentos no Hospital e Pronto Socorro de Cuiabá. 

 

Aumentou mais o sofrimento no Pronto Socorro. A Santa Casa é muito importante para o povo de Mato Grosso, os vereadores devem ajudar a achar a solução. Estamos cobrando a prefeitura por que quem está sofrendo são os profissionais e sobre tudo a população”, declarou Alencar. 

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei

Leia mais sobre este assunto