Segunda-Feira, 08 de Janeiro de 2018, 08h:54

Tamanho do texto A - A+

Valtenir Pereira diz que PSB vai liberar deputados que pretendem migrar de partido

Por: FELIPE LEONEL

O presidente regional do PSB, deputado federal Valtenir Pereira, afirmou que o partido vai liberar os parlamentares descontentes para se filiarem em outras agremiações partidárias. A maioria dos deputados de Mato Grosso pretende mudar de partido, após o regresso de Valtenir do PMDB para o comando do PSB no Estado, por determinação do presidente nacional da sigla, Carlos Siqueira. 

 

Alan Cosme/HiperNotiicias

valtenir pereira

 Deputado federal Valtenir Pereira 

"Estamos abertos ao diálogo, queremos conversar e a carta, se quiserem, é só fazer o pedido. Chegando no partido, a carta com a justificativa do pedido de liberação, a gente entrega imediatamente, mesmo o político sendo um devedor", afirmou Valtenir Pereira ao HiperNotícias, durante a entrega da Estação Alencastro.

 

Dentre os descontentes e que ainda não abandonaram a sigla está o presidente da Assembleia Legislativa, Eduardo Botelho; os deputados Max Russi; Professor Adriano; Oscar Bezerra e Mauro Savi. O ex-presidente do PSB em Mato Grosso, destituído por Siqueira, o deputado federal Fábio Garcia já se desligou do PSB e o Democratas será a nova sigla a abrigar o parlamentar.

 

Eles não haviam sido liberados ainda porque devem dinheiro ao PSB, segundo Valtenir Pereira. Há um artigo no estatuto da agremiação, no qual determina a contribuição mensal de 10% do salário do político com mandato. De acordo com Valtenir, dentre os deputados estaduais, apenas Eduardo Botelho pagava a mensalidade, mas deixou de ser paga após o mês de março, gerando uma dívida de aproximadamente R$ 17 mil. Segundo o presidente, a sigla vai liberar os políticos, mesmo devendo.

 

De acordo com o secretário Geral do PSB, Milton Simplício, há uma dívida na ordem de R$ 500 mil, oriunda de aluguel de veículos, despesas de funcionário, que é de responsabilidade do deputado federal Fábio Garcia, já que ele era o presidente da sigla. Além disso, existem passivos trabalhistas de três funcionários do partido. A dívida dos meses atrasados, de todos os deputados, é de quase R$ 250 mil. 

 

“Sobre a dívida, nós estamos organizando para poder fazer a cobrança judicial”, disse o presidente. “Nada mais justo que a gente aplique o estatuto, porque eles foram à Justiça também para pedir a aplicação do estatuto, embora tenha levado a justiça ao engano em um primeiro momento. Se eles quiserem a carta, nós daremos, mas seria importante que eles cumprissem com a sua responsabilidade”, finalizou.

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei

Leia mais sobre este assunto