Terça-Feira, 07 de Novembro de 2017, 16h:14

Tamanho do texto A - A+

TCE suspende reajuste do subsídio dos agentes de Administração Fazendária da Sefaz

Por: FELIPE LEONEL

O Tribunal de Contas de Mato Grosso suspendeu o reajuste do subsídio dos Agentes de Administração Fazendária, lotados na Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz). O reajuste foi concedido pela Lei nº 10.609, sancionada pelo governador Pedro Taques no dia 11 de outubro deste ano.

 

reprodução/TCE

joao batista camargo conselheiro

 Conselheiro João Batista Camargo

A decisão é parte de uma medida cautelar, publicada na edição extraordinária no Diário Oficial de Contas desta segunda-feira (6), proferida conselheiro interino João Batista Camargo, relator das contas do Governo do Estado. A cautelar foi solicitada pela Secretaria de Controle Externo, em resposta ao descumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

 

O governador Pedro Taques (PSDB) teria sancionado a lei que concedia o reajuste, sem levar em consideração o alerta emitido pelo Tribunal de Contas do Estado de que MT já havia estourado o limite prudencial de gastos. Sendo assim, o governo não poderia conceder nenhum aumento de salário ou benefício.

 

A lei foi sancionada 12 dias após a publicação do relatório de Gestão Fiscal, no dia 23 de setembro, que apontava para o estouro do limite prudencial. O relator lembrou que “toda proposição legislativa que crie ou altere despesa obrigatória deverá ser acompanhada de estimativa do seu impacto orçamentário e financeiro, conforme a Constituição Federal”.

 

A cautelar determina ao governador a suspenção da aplicabilidade dos atos derivados da Lei nº 10.609, além disso determinou também o envio da íntegra dos autos que compuseram o tramite legislativo da lei para o TCE. O objetivo é verificar “a existência, suficiência e adequação da estimativa de impacto orçamentário e financeiro”.

 

O governador Pedro Taques e o presidente da Assembleia Legislativa, Eduardo Botelho (PSB), foram notificados. 

Avalie esta matéria: Gostei +1 | Não gostei

Leia mais sobre este assunto