Quarta-Feira, 10 de Janeiro de 2018, 08h:11

Tamanho do texto A - A+

Taques retorna ao comando do Paiaguás e enfrenta dificuldades para quitar folha

Por: DA REDAÇÃO

Depois de ficar 10 dias afastado do cargo para tratar principalmente de sua saúde, o governador Pedro Taques (PSDB) reassume o Governo do Estado nesta quarta-feira (10). A previsão é que agendas internas sejam cumpridas neste primeiro momento. Além disso, o tucano retorna ao Paiaguás com alguns assuntos a serem discutidos, entre eles o pagamento dos salários do mês de dezembro dos servidores ativos e substituições no seu secretariado.

 

Alan Cosme/HiperNoticias

Pedro taques

 

Conforme o secretário estadual de Infraestrutura, Marcelo Duarte, o Governo do Estado não tem ainda perspectiva de quando conseguirá quitar a folha de dezembro. “Hoje (terça-feira) é dia 9 e a gente está sem perspectiva de pagar essa última folha. Estamos passando por um momento difícil", ponderou em entrevista à Rádio Capital FM.

 

Se o cenário é incerto para os servidores da ativa, os inativos receberam seus vencimentos nesta terça-feira.


Havia a previsão, por parte do Governo do Estado, de conseguir voltar a pagar os salários dentro do mês trabalhado já neste primeiro mês do ano de 2018. A principal expectativa se dá na efetivação da PEC do Teto de gastos.

 

No mês de novembro o Executivo Estadual passou por sua maior provação, uma vez que atrasou o pagamento dos salários referentes a outubro em 11 dias para aqueles servidores que recebem mais de R$ 10 mil líquidos. Fora o atraso, adotou escalonamento e antecipou a arrecadação de ICMS como medida para garantir maior fluxo de caixa no início do mês e não enfrentar problemas com a folha salarial.

 

Já a quitação da folha de novembro se deu de maneira mais folgada, uma vez que por meio de atividades do Comitê Interinstitucional de Recuperação de Ativos (Cira), o Estado recebeu dívida de um grande devedor no valor de R4 120 milhões e pode cobrir o pagamento sem depender do repasse do Auxílio para Fomento das Exportações (FEX). 

 

Secretariado

 

Taques ainda deve definir quem será o substituto de Kleber Lima no Gabinete de Comunicação, uma vez que Lima foi remanejado para a pasta de Cultura, com a saída de Leandro Carvalho.


Além disso, o chefe do Executivo também deve participar das articulações visando sua disputa à reeleição. Taques deve cuidar tanto do seu projeto como das candidaturas de alguns de seus secretários, como Marcelo Duarte, Marco Marrafon e Suelme Evangelista. 

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei - 3

Leia mais sobre este assunto