Segunda-Feira, 03 de Dezembro de 2018, 17h:59

Tamanho do texto A - A+

"Taques puxou todo mundo para baixo", afirma Galli sobre derrota

Por: LEONARDO HEITOR

"Taques puxou todo mundo para baixo", afirma o deputado federal e apoiador do governador Pedro Taques (PSDB) nas últimas eleições, Victório Galli (PSL), sobre a aliança feita com atual chefe do Executivo estadual. De acordo com o parlamentar, a insatisfação da população com o gestor fez com que todos fossem prejudicados.

 

Alan Cosme/HiperNoticias

victorio galli

 

Galli comentou, em entrevista à rádio Capital, nesta segunda-feira (3), que a condução de Taques em relação a saúde, por exemplo, era um dos pontos mais lembrados pela população, quando o parlamentar percorria o estado. Segundo o deputado, os eleitores prometiam votar nele, mas se negavam a votar no atual governador.

 

"Taques puxou para baixo. Não só a nós, mas todos que estavam com ele, por conta de sua gestão no Estado, principalmente na saúde. Onde íamos, a população falava que votaria na gente, mas não no governador. Sempre acontecia isso. Tentávamos controlar para não ficar pior", contou. 

 

O deputado disse que alertou o governador e pessoas próximas a ele, como seu coordenador de campanha nas últimas eleições, o ex-presidente da Associação de Produtores de Soja (Aprosoja), Glauber Silveira, o Maguila. No entanto, Galli destaca que era muito difícil mudar o cenário, tendo em vista que o governador eleito Mauro Mendes (DEM) sempre apareceu como favorito.

 

"Chegamos a conversar várias vezes com ele e com seu coordenador de campanha. Mas já estava desenhado que Mato Grosso queria mudança e o nome do Mauro desde o início sempre ficou na frente", disse.

 

Victório Galli afirmou ainda que deve ser candidato à Prefeitura de Cuiabá nas eleições de 2020. Ele contou que o planejamento de seu partido e o do futuro presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), é o de tentar eleger prefeitos em todas as capitais.

 

"A proposta é essa, de sair candidato à Prefeitura de Cuiabá em 2020, se Deus quiser", confirmou. 

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei